Antevisão

Novo Porsche Cayenne: Diesel em risco?

Com apresentação no final do mês, já falta muito pouco para conhecermos o novo Porsche Cayenne.

O novo Porsche Cayenne está quase a chegar. A terceira geração do primeiro SUV da marca será conhecida já a 29 de agosto e como “aperitivo” a Porsche divulgou um pequeno filme (no final do artigo) que nos leva ao rigoroso programa de testes pelo qual passou o Cayenne.

Sabemos que estes testes têm como objectivo levar a máquina aos limites, garantindo a sua durabilidade futura. Os cenários não podiam ser os mais variados. Desde as temperaturas tórridas do Médio Oriente ou o Vale da Morte nos EUA, até enfrentar a neve, gelo e temperaturas de 40º abaixo de zero no Canadá. Testes de durabilidade e performance no asfalto passaram, naturalmente, pelo circuito de Nürburgring ou o anel de Nardo, em Itália.

A NÃO PERDER: O primeiro “Panamera” foi um… Mercedes-Benz 500E

Até testes fora de estrada foram efetuadas provas em sítios tão diversos como a África do Sul e a Nova Zelândia. E como é que o SUV se comporta no meio do tráfego urbano? Nada como levá-lo até às congestionadas cidades chinesas. No total, os protótipos de testes completaram à volta de 4,4 milhões de quilómetros.

Cayenne a Diesel sob pressão

Ainda carecem de confirmação oficial as motorizações do novo Porsche Cayenne, mas não é muito difícil de prever que recorra às mesmas unidades do Panamera. Estão previstas duas unidades V6 – com um e dois turbos -, e um V8 bi-turbo. Uma versão híbrida plug in deverá juntar-se a elas, equipada com um V6, e especula-se que o V8 possa receber o mesmo tratamento, como acontece com o Panamera Turbo S E-Hybrid. Um Cayenne com 680 cv? É possível.

Todas as motorizações referidas usam a gasolina como combustível. Quanto às motorizações Diesel o cenário complica-se. Como temos reportado, os Diesel não têm tido vida fácil nos últimos meses. Suspeitas de manipulação das emissões em praticamente todos os construtores, emissões reais muito superiores às oficiais, ameaças de proibição de circulação e operações de recolha para atualização de software têm sido notícia regular de forma alarmante.

A Porsche – integrada no grupo Volkswagen – também não tem sido poupada. O atual Porsche Cayenne, equipado com o 3.0 V6 TDI de origem Audi, estava sob suspeita e provou-se ter dispositivos manipuladores. O resultado foi a proibição recente da venda de novos Cayenne Diesel na Suiça e na Alemanha. No caso da Alemanha, a marca foi também obrigada a recolher cerca de 22 mil Cayenne para receber uma atualização de software.

Segundo a Porsche, na Europa é impensável que todos os clientes do Cayenne Diesel mudem para um motor a gasolina, devido aos preços praticados nos combustíveis. O novo Cayenne terá motorizações Diesel – uma versão atualizada do V6 e também um V8. Ambos os motores continuam a ser desenvolvidos pela Audi e são posteriormente adaptados ao SUV alemão, mas a sua chegada ao mercado deverá ser adiada até o ambiente estar mais… “despoluído”.

Resta é saber quando chegarão. A apresentação pública da terceira geração do Porsche Cayenne acontecerá no Salão de Frankfurt, pelo que nessa altura deveremos saber mais sobre não só o novo modelo, mas também sobre os planos para o futuro do Cayenne Diesel.

Mais artigos em Notícias