Clássicos

Missão: manter os Mazda MX-5 NA na estrada

Ver um Mazda MX-5 com mais de 20 anos a circular na estrada não é difícil. Para que tal continue a acontecer, a marca vem em auxílio dos donos.

O Mazda MX-5 é o roadster de maior sucesso de sempre, com mais de um milhão de unidades vendidas ao longo das quatro gerações. E por muito boa que seja a fiabilidade pelo qual é conhecido, o tempo acaba por deixar as suas marcas.

Os primeiros exemplares do MX-5 – geração NA – já apresentam a bonita idade de 28 anos, mas mesmo assim, muitos dos seus donos recusam-se a reformá-los. Eles querem continuar a guiá-los e de forma regular.

A Mazda ouviu os seus clientes e lançou um programa de restauro para os MX-5 NA. Já conhecíamos programas semelhantes de restauro por parte de outros construtores – Jaguar Land Rover, Mercedes-Benz, BMW, para mencionar alguns -, mas para um modelo tão acessível como o Mazda MX-5, deve ser uma estreia.

O programa é dividido em dois tipos de serviço. O primeiro é dedicado ao restauro de todo o automóvel. Questionando os clientes sobre o que pretendem do seu Mazda MX-5, a marca japonesa garante o regresso a um estado o mais próximo possível do original. Para garantir a qualidade do serviço, a marca procurará a certificação de garagem para automóveis clássicos por parte do TÜV Rheinland Japan Co., Ltd.

O segundo serviço do seu programa é direccionado para a reprodução de peças originais. Entre as peças visadas, a Mazda voltará a produzir capotas, os volantes Nardi em madeira e o manípulo da alavanca da caixa de velocidades no mesmo material. Até os pneus do primeiro MX-5, os Bridgestone SF325 com as medidas originais – 185/60 R14 -, serão novamente produzidos.

A marca continuará a questionar e a ouvir os proprietários dos Mazda MX-5 NA para decidir que outras peças devem ser reproduzidas.

Nem tudo são boas notícias

O programa de restauro arranca já este ano, com a Mazda a receber diretamente dos proprietários os MX-5. O processo de restauro em si e a reprodução de peças iniciam-se em 2018. São sem dúvidas boas notícias para quem quer manter os seus MX-5 na estrada durante muito mais anos.

Só existe um problema. Para os eventuais interessados, o programa de restauro decorrerá exclusivamente nas instalações da Mazda em Hiroshima, no Japão. Logisticamente e financeiramente, enviar o carro para o outro lado do planeta pode revelar-se problemático. E relativamente às peças também ainda não existe informação disponível de como poderão ser adquiridas.

Mais artigos em Notícias

Os mais vistos