Video

Mazda RX-8 com três rotores é a máquina certa para os ralis

Enquanto se discute se o motor Wankel regressa ou não, este Mazda RX-8 mostra todo o seu potencial nos ralis da Nova Zelândia.

Mazda nos ralis? Sim, já aconteceu. O 323 teve uma carreira de seis anos no grupo A, apesar de uma tentativa anterior – bem mais intrigante – da marca japonesa no grupo B com um Mazda RX-7, equipado com o motor Wankel.

Mas tudo isto já aconteceu há muito tempo. O Mazda 323 participou no Campeonato Mundial de Ralis pela última vez em 1991, e desde então, a marca nipónica nunca mais tentou aventurar-se no WRC.

O que vos trazemos hoje é um esforço individual de Markus Van Klink, piloto neozelandês que várias vezes se sagrou campeão no campeonato histórico de ralis da Nova Zelândia, aos comandos de um Mazda RX-7 (SA22C, a primeira geração).

Nota-se uma afinidade do piloto com os rotores, o que nos leva à sua nova máquina, com que participa no Brian Green Property Group New Zealand Rally Championship.

Trata-se de um Mazda RX-8, o último modelo da marca a vir equipado com um motor Wankel. Mas se abrirmos o capot não vamos encontrar o Renesis 13B-MSP, o bi-rotor que o equipava. Em vez disso, deparamo-nos com o 20B, o único motor Wankel de três rotores da Mazda instalado num carro de produção, o Eunos Cosmo.

O Mazda RX-8 viu assim a sua potência passar dos 231 cv de série para uns declarados 370 cavalos, enviados apenas e só às rodas traseiras.

Claro que, para lidar com o rigor da competição, o Mazda RX-8 foi substancialmente alterado: suspensão, jantes, pneus, aerodinâmica, caixa sequencial e travão de mão hidráulico, entre outras adaptações.

O resultado é uma máquina única a percorrer, a fundo, as etapas dos ralis neozelandeses, com uma sonoridade arrepiante. Apreciem:

Sabes responder a esta?
Qual o nome da linguagem de design da Mazda?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

Como nasce um automóvel? Um dia com os designers da Mazda

Mais artigos em Notícias