Desporto Motorizado

DTM em risco? Mercedes-Benz sai fora e ruma à Fórmula E

O DTM vê a sua existência ameaçada após o anúncio de que a Mercedes-Benz vai abandonar a disciplina no final da época de 2018.

Um anúncio surpresa por parte da Mercedes-Benz coloca em risco toda uma competição. A Mercedes-Benz irá abandonar o DTM (Deutsche Tourenwagen Masters) no final da época de 2018, focando as suas atenções na Fórmula E, da qual fará parte na época de 2019-2020.

A nova estratégia da marca alemã permite posicioná-la nos dois extremos atuais do desporto motorizado: Fórmula 1, que continua a ser a disciplina rainha, combinando a alta tecnologia, com o ambiente competitivo mais exigente; e a Fórmula E, que representa a transformação que ocorre paralelamente na indústria automóvel.

DTM: BMW M4 DTM, Mercedes-AMG C63 AMG, Audi RS5 DTM

A Mercedes-Benz tem sido das presenças mais assíduas no DTM e é o construtor com mais sucesso na disciplina, desde a sua fundação, em 1988. Desde então, já conseguiu 10 campeonatos de pilotos, 13 campeonatos de equipas e seis de construtores (combinando o DTM com o ITC). Também alcançou 183 vitórias, 128 pole positions e 540 subidas ao pódio.

 

Os anos que pássamos no DTM serão sempre valorizados como um dos principais capítulos da história do desporto motorizado na Mercedes-Benz. Quero agradecer a todos os membros da equipa que com o seu fantástico trabalho ajudaram a fazer da Mercedes-Benz o construtor com mais sucesso até agora. Apesar da saída ser dura para todos nós, vamos fazer tudo durante esta época e a próxima para garantir que consigamos ganhar o máximo de títulos no DTM possíveis antes de irmos embora. Devemos isso aos nossos fãs e a nós próprios.

Toto Wolff, Diretor Executivo e Chefe da Mercedes-Benz Motorsport

E agora, Audi e BMW?

O DTM perde assim um dos seus principais intervenientes, levando a que a Audi e BMW, os outros construtores participantes, reavaliem a sua continuação na disciplina.

A Audi já tinha “chocado” meio mundo ao abandonar o programa LMP, que lhe trouxe inúmeros sucessos desde o início do século, fosse no WEC (World Endurance Champioship), fosse nas 24 Horas de Le Mans. Também a marca dos anéis decidiu rumar à Fórmula E.

Em declarações à Autosport, o chefe da Audi para desportos motorizados, Dieter Gass, referiu: “Lamentamos a decisão da Mercedes-Benz em retirar-se do DTM […] As consequências para a Audi e a disciplina não são claras de momento… Temos de agora de analisar a nova situação para encontrar uma solução ou alternativas ao DTM.”

A BMW proferiu declarações semelhantes através de Jens Marquardt, o seu responsável pelos desportos motorizados: “É com grande pesar que tomamos conhecimento do retirar da Mercedes-Benz do DTM […] Precisamos agora de avaliar esta nova situação”.

O DTM pode sobreviver com apenas dois construtores. Tal já aconteceu entre 2007 e 2011, onde apenas a Audi e Mercedes-Benz participaram, com a BMW a regressar em 2012. Para evitar o colapso do campeonato, caso Audi e BMW decidam seguir os passos da Mercedes-Benz, serão necessárias soluções. Porque não equacionar a entrada de outros construtores? Talvez um certo construtor italiano, nada estranho ao DTM…

Alfa Romeo 155 V6 ti

Sabes responder a esta?
Que Mercedes-Benz teve o "dedo" da Porsche no seu desenvolvimento?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

O primeiro “Panamera” foi um… Mercedes-Benz 500E

Mais artigos em Notícias

Os mais vistos