Cheiro a carro novo. Esse «odor» foi desenhado, sabias?

No desenvolvimento dos automóveis modernos nada é deixado ao acaso. Até o cheiro é pensado ao detalhe.

Os automóveis atuais são uma experiência sensorial completa. Têm de ser bonitos, agradáveis ao toque, têm de fazer pouco ruído e também têm de cheirar bem. Os consumidores atuais assim o exigem.

Que há equipas a desenhar os interiores e ergonomia dos habitáculos não é novidade para ninguém. O que muita gente não sabe é que há equipas especializadas em «desenhar» o cheiro dos automóveis.

A importância do olfato

Os cheiros acordam memórias e estabelecem referências. Para muitos, não há nada que se compare ao odor de um carro novo e há também quem não o suporte. E embora esteja sempre presente, o olfato foi durante muito tempo subestimado na indústria automóvel. No caso da Skoda, o odor é uma das dimensões tidas em consideração durante o desenvolvimento dos novos modelos.

skoda cheiro dos carros

Este lado subconsciente tem sido objeto de estudo de Katerina Vránová, designer sensorial da marca checa. Esta responsável não tem dúvidas: o cheiro de um carro novo influencia sub-conscientemente a decisão de compra.

“Tenho a certeza que não é um mito e acredito que todos registamos o cheiro específico de um carro novo. Penso que é um aroma muito especial. Podemos sentir a qualidade dos materiais que foram utilizados e como o fabricante os processou”.

Porque é que os carros novos têm odores diferentes?

Os odores diferem de marca para marca consoante o país onde os automóveis são fabricados e a origem desses materiais. Por vezes, dois materiais que são visualmente e estruturalmente idênticos apresentam diferentes odores, que podem interferir com a impressão geral do carro.

A utilização de colas especificas e de materiais semelhantes em todos os modelos é o motivo pelo qual muitos de nós conseguem, até de olhos fechados, dizer “sei qual é a marca deste automóvel”.

Então, qual é o odor perfeito de um carro? Para Katerina Vránová, esta é uma questão pessoal e subjetiva:

“É por isso que nunca deixamos essa avaliação a cargo de uma única pessoa. Ocupamos muito do nosso tempo a desenhar o interior de um carro e queremos, acima de tudo, oferecer uma sensação de bem-estar a bordo. O aroma certo é o que reforça esse clima”.

Agora já sabem. Da próxima vez que se sentarem num carro novo, não se esqueçam de avaliar o «cheiro a novo».

Segue a Razão Automóvel no Instagram e no Twitter

Mais artigos em Notícias

Os mais vistos