Salão de Genebra

McLaren 720S apresentado em Genebra. E agora, inglês ou italiano?

O McLaren 720S é o mais recente supercarro inglês (sucessor do 650S). E é também o responsável pela estreia do novo bloco V8 da marca.

O McLaren 720S é um concentrado de estreias. Nova estrutura em fibra de carbono, novo V8, nova pele em alumínio. O 720S é mais leve, possante, rápido, e visualmente mais expressivo que o seu antecessor, o McLaren 650S. A arma ideal para um encontro com os temidos italianos.

McLaren 720S

Conhecido internamente como P14, o sucessor do McLaren 650S estreia um novo motor V8 de 4.0 litros de capacidade, denominado M840T. Este novo V8 é sobrealimentado por um par de turbos twin-scroll de baixa inércia.

A McLaren anuncia mais potência, binário e uma resposta optimizada do acelerador, com turbo lag reduzido. No que toca à potência, o desportivo faz jus ao nome – 720 cv às 7250 rpm -, enquanto que o binário máximo fixa-se nos 770 Nm às 5500 rpm. Os números crescentes contrastam com menores consumos e emissões, com a McLaren a anunciar apenas 249 g CO2/km (ciclo NEDC) . Igualmente prometida está uma “banda sonora” digna das prestações oferecidas pelo motor.

Estes números traduzem-se numa aceleração dos 0 aos 100 km/h em apenas 2.9 segundos, e dos 0 aos 200 km/h em apenas 7,8 segundos. Já os tradicionais 0 aos 400 metros são cumpridos em 10,5 segundos. A velocidade máxima é de 341 km/h.

McLaren 720S

No exercício inverso – a travagem – o 720S é igualmente impressionante: apenas 30 m para parar dos 100-0 km/h, e 122 m dos 200-0 km/h.

Este valores só são possíveis graças ao baixo peso do conjunto: somente 1283 kg (menos 47 kg que o 650S) a seco. Responsabilidade da nova Monocage II, a nova geração da estrutura em fibra de carbono da McLaren. O centro de gravidade é inferior e a aerodinâmica mais eficaz que a do antecessor, com a McLaren a anunciar 50% mais downforce.

Mais artigos em Notícias