Enxurrada de BMW. 40 novos modelos em apenas dois anos

A BMW prepara-se para inundar o mercado com a sua maior ofensiva de modelos de sempre em apenas dois anos. No total serão 40 modelos a ser apresentados.

Se ainda há poucos dias falávamos do corte de alguns modelos das (extensas) gamas da BMW e a Mercedes-Benz, ficou-se agora a saber que a marca bávara se prepara para lançar 40 modelos em apenas dois anos.

A lógica por detrás desta aparente esquizofrenia é simples: grande parte dos 40 modelos anunciados são, de forma previsível, os substitutos de modelos já em comercialização. Apesar da BMW ter atualmente uma gama bastante extensa, ela continuará a crescer a breve prazo, já que ainda não vimos chegar modelos previamente planeados e anunciados.

2017 BMW Série 5 Touring G31

Podemos ver esta ofensiva como uma reação à queda da rentabilidade da marca em 2016 e à perda da coroa de construtor premium mais vendido globalmente. Mas esta última afirmação é sujeita a diferentes interpretações. Por um lado, a Mercedes-Benz afirma ter-se tornado líder em 2016, destronando a BMW, o que é verdade. Por outro lado, se virmos os resultados por grupo, a BMW mantém-se na frente, ao integrar a Mini e a Rolls-Royce nas contas.

Independentemente do ponto de vista, o objectivo de tal demanda não reside apenas no aumento das vendas, mas sim mais no recuperar da rentabilidade. Para tal, o foco durante o biénio 2017-18 será direccionado para modelos de maior porte e SUV, onde residem margens mais apelativas.

Que novidades vêm aí?

Os 40 modelos incluem todas as marcas do grupo e tanto contemplam modelos novos como variantes de modelos existentes. O início deste “ataque” começou com a chegada aos mercados do novo BMW Série 5 e Série 5 Touring.

2016 BMW X2 Concept

Entre as novidades absolutas, destaca-se o BMW X2 (BMW X2 Concept nas imagens) e o enorme BMW X7, que oferecerá mais espaço na terceira fila de bancos em relação ao X5. Enormes, mesmo colossais, serão as propostas da Rolls-Royce: o Cullinan, inédito SUV da marca de luxo britânica, e o sucessor do Phantom.

No campo das propostas mais desportivas veremos o sucessor do Z4. O roadster é o resultado da parceria entre a BMW e a Toyota (que apresentará o novo Supra). Não saíndo da temática roadster, o i8 Spyder será finalmente conhecido na sua forma definitiva.

2015 BMW i8 Spyder

A NÃO PERDER: Também já foste esta criança

Subindo alguns patamares, em breve vamos assistir ao regresso do Série 8. O novo modelo fará parte de uma aposta reforçada da marca no luxo, após os resultados algo desapontantes do novo BMW Série 7 relativamente ao Classe S da Mercedes-Benz. De momento só está confirmada a versão coupé, mas um descapotável deverá complementá-lo.

Terminamos da mesma forma com que começámos, ou seja, com mais dois SUV. Ainda este ano, vamos conhecer os sucessores do X3 e X5, com destaque para o X3, que deverá receber a inédita versão M, tendo em conta os protótipos camuflados que foram avistados em Nürburgring.

Segue a Razão Automóvel no Instagram e no Twitter

Mais artigos em Notícias