Conhece a fábrica milionária do Bugatti Chiron

É em Molsheim, França, que 20 profissionais montam o carro de produção mais potente da história: o Bugatti Chiron.

Máquinas, prazos apertados e milhares de trabalhadores. É tudo aquilo que a fábrica da Bugatti em Molshein, França, não tem. O Bugatti Chiron não é um automóvel comum, e portanto, a fábrica onde os seus mais de 1.800 componentes assumem a forma final também não podia ser.

A azáfama organizada e mecanizada das fábricas atuais dá lugar a um espaço com amplas janelas, onde as máquinas dão lugar a apenas 20 empregados altamente especializados. Em vez de milhares de modelos anuais, da fábrica da Bugatti saem apenas 70 modelos por ano – o que dá menos seis Bugatti Chiron por mês.

RELACIONADO: É isto que resta da fábrica abandonada da Bugatti

E porque quem compra um automóvel avaliado em mais de 2.5 milhões de euros certamente o quer a seu gosto, o cuidado colocado na personalização de cada Chiron é imenso. A carroçaria bicolor pode assumir 23 cores principais e oito acabamentos em carbono distintos, juntamente com 31 cores de pele diferente para o interior. A estas opções, juntam-se outros detalhes como 18 carpetes distintas, 11 cores diferentes de cintos, e 30 pontos de costura diferentes.

Desde a configuração do Chiron até ao final da linha de produção, medeiam seis meses (em média).

É daqui que nos próximos 10 anos vão sair as 450 unidades previstas do Bugatti Chiron. Animado por um motor W16 8.0 litros «quad turbo», este modelo da marca francesa desenvolve uns massivos 1.500 cv de potência.

Números suficientes para atingir uma velocidade máxima que se espera ser de 450 km/h. Teremos de aguardar pelo último episódio da 1ª temporada do The Gran Tour para saber finalmente qual é a velocidade máxima do modelo de produção mais potente de sempre.

Segue a Razão Automóvel no Instagram e no Twitter

Mais artigos em Notícias

Os mais vistos