Reciclagem

É assim que morrem os BMW

Vejam o que acontece quando um BMW chega ao fim da sua vida. O filme, bastante detalhado, acompanha as várias fases do processo de desmantelamento dos carros.

O Centro de Reciclagem e Desmantelamento do Grupo BMW, em Unterschleissheim, a norte de Munique, na Alemanha, foi aberto em 1994. Oficialmente está certificado como uma empresa de reciclagem, apesar do foco ser, sobretudo, reciclar veículos de testes e pré-produção do Grupo BMW. Serve também de centro de pesquisa para a compatibilidade ambiental e o reciclar eficiente dos veículos BMW.

Poucos anos após a sua abertura, a BMW estabeleceu parcerias com outros construtores, como a Renault e a Fiat, para onde também enviam os seus veículos.

BMW i3 a ser desmantelado

No video poderão ver fluídos a serem drenados, airbags a serem insuflados, escapes a serem removidos, carroçarias a serem despojadas das suas partes constituintes, e prensas a comprimir o que sobrar.

RELACIONADO: Estradas de plástico podem ser o futuro

O que acaba por diferenciar a BMW dos restantes, para além de reciclar ferro, aço e alumínio, é ter de lidar com grandes quantidades de fibra de carbono usada, provenientes de carros como o BMW i3 e i8. Reciclar a fibra de carbono passa por cortá-lo em pedaços pequenos que são aquecidos, obtendo uma folha de material cru. Esse material é posteriormente reforçado com fibras, transformando o desperdício num tecido sintético que será usado na produção de automóveis novos.

A sustentabilidade é fundamental, seja aplicada ao automóvel ou em qualquer outra indústria. Hoje em dia, mais de 25 milhões de toneladas de material para futura reciclagem são recuperados. Mais de 8 milhões de veículos por ano são reciclados por ano na Europa, ascendendo a mais de 27 milhões a nível global.

Mais artigos em Notícias

Os mais vistos