Encher o limpa-vidros do Alfa Romeo 4C é um quebra-cabeças

É aquele tipo de soluções que nos tiram do sério, mas que no final do dia nos fazem gostar ainda mais dos modelos italianos. Faz sentido? Só para quem gosta verdadeiramente de automóveis.

Antigamente qualquer pessoa fazia a manutenção do seu carro – se fosse um carro italiano, talvez até demasiadas vezes… Hoje não é bem assim. Tenta mudar uma lâmpada em alguns modelos recentes e depois vem falar comigo (tenho um Mégane II e sei do que falo).

RELACIONADO: O prazer dos automóveis está nos pequenos rituais

Neste campeonato do «complicanço automóvel» as marcas italianas tendem a ganhar às restantes marcas aos «pontos» – cada vez menos, mas continuam a ganhar. Mas para mostrar que, tanto para o bem com para o mal, a tradição ainda é o que era, abastecer o limpa-vidros do Alfa Romeo 4C é uma verdadeira dor de cabeça. Uma tarefa simplicíssima na esmagadora maioria dos automóveis, mas um verdadeiro quebra-cabeças neste supercarro italiano «à escala» de 1/2.

Os procedimentos são vários e duvidamos que alguém o consiga fazer sem recorrer ao manual de instruções. É preciso, tempo, paciência e até uma série de ferramentas. Não admira que haja um vídeo explicativo de todo o procedimento:

É complicado? É. Ainda assim, é um problema que qualquer um de nós gostava de ter. Sair do trabalho, entrar no carro e exclamar algo do género: “Ora bolas, já acabou o líquido do limpa-vidros do meu Alfa Romeo 4C, tenho mesmo de encher isto hoje! Vou ligar à Sara Sampaio a dizer que vou chegar atrasado”.

Segue a Razão Automóvel no Instagram e no Twitter

Os mais vistos