Recharge No modo Recharge está a reduzir a sua pegada ecológica.

Obrigado por guardar energia para o que mais importa.

Uma iniciativa
x

Recharge

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

BMW i Inside Future: serão assim os interiores do futuro?

Chama-se BMW i Inside Future e é o novo protótipo da marca alemã, apresentado no CES 2017.

“Futuro”. Como não poderia deixar de ser, é a palavra que mais se ouve no Consumer Electronics Show (CES) 2017. Por estes dias a cidade de Las Vegas transforma-se numa espécie de «meca da tecnologia» e a BMW não quis faltar à festa. Por isso, a marca alemã levou até à cidade norte-americana o seu mais recente protótipo, o BMW i Inside Future. Trata-se de uma interpretação simples, minimalista e repleta de tecnologia, que transforma o carro numa sala de estar: para a BMW, vão ser assim os interiores do futuro.

O habitáculo foi dividido em dois: um cockpit que dispensa quaisquer botões físicos e, mais atrás, uma área dedicada aos passageiros, com o conforto a tornar-se cada vez mais uma prioridade. De modo a exibir completamente o interior, o BMW i Inside Future apresenta-se em Las Vegas sem uma carroçaria tradicional: em vez disso a BMW optou por cobrir por completo as quatro rodas. Uma opção, no mínimo, futurista.

CES 2017: Chrysler Portal Concept de olhos postos no futuro

Mas o grande destaque é mesmo a tecnologia HoloActive Touch. Este sistema leva as funções de controlo por gestos disponíveis no Série 5 e Série 7 para outro nível e permite ao condutor aceder facilmente ao ecrã no painel de instrumentos, que se estende a toda a largura do cockpit. Como? Através de um ecrã virtual a três dimensões na consola central, como se de um holograma se tratasse. Graças a uma câmara, o HoloActive Touch reconhece os gestos do condutor, e emite feedback ao dedos do condutor através de um sensor ultra-sónico.

Outra das novidades é o Personal BMW Sound Curtain, que permite ao condutor e passageiros ouvirem músicas diferentes ao mesmo tempo, sem que consigam ouvir a música uns dos outros. O som é emitido a partir do encosto de cabeça, o que explica o design pouco comum.

Segue a Razão Automóvel no Instagram e no Twitter