Recharge No modo Recharge está a reduzir a sua pegada ecológica.

Obrigado por guardar energia para o que mais importa.

Uma iniciativa
x

Recharge

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

É assim que são feitas as molas helicoidais

Desde os contornos da carroçaria aos parafusos da cabeça do motor, tudo é desenhado por computador. Mas na hora de fabricar alguns componentes, a intervenção humana continua a ser indispensável.

Como sabem, as molas helicoidais estão presentes na esmagadora maioria dos automóveis, sem elas a vida a bordo seria bem menos confortável do que é. As molas são projetadas para acumular e dissipar a força dos impactos contrariando o seu movimento graças à sua força potencial elástica – por favor, não nos façam discorrer sobre a Lei de Hooke, porque as aulas de física são de má memória por aqui.

A NÃO PERDER: Volkswagen Passat GTE: um híbrido com 1114 km de autonomia

O que muitos não sabem é a forma como são feitas as molas helicoidais, e ao contrário do que se possa pensar, o processo não é totalmente automatizado. Regra geral, as molas são feitas enrolando um fio de aço temperado em torno de um cilindro, com a ajuda de uma máquina. No vídeo em baixo podes assistir ao fabrico de uma mola para a suspensão de um Toyota FJ Cruiser:

Segue a Razão Automóvel no Instagram e no Twitter