Recharge No modo Recharge está a reduzir a sua pegada ecológica.

Obrigado por guardar energia para o que mais importa.

Uma iniciativa
x

Recharge

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Qual é o aspeto de um simulador de 32 mil euros? Este…

Um bom desportivo ou um simulador topo de gama? Com 32.000 euros não faltam opções.

Se nasceste na década de 80 ou 90, lembraste certamente que com 75 contos (o equivalente a 375 euros se a memória não me falha) compravas o melhor “simulador de condução” do mercado e o melhor hardware disponível (consola e volante). E não estou a falar da Sega Saturn e do Sega Rally, estou mesmo a falar do Gran Turismo e da Playstation (sim, eu também pertenço ao clube que caiu no erro de comprar a Saturn e depois teve de convencer os pais que afinal não era bem aquela…).

A NÃO PERDER: Quando é que nos esquecemos da importância de nos movermos?

Hoje os tempos são outros e os simuladores efetivamente… simulam! O problema é que essa experiência imersiva agora custa uma pipa de massa. Esqueçam os 375 euros, hoje a “brincadeira” pode custar 32.000 euros – ou até mais. O aspeto de um simulador desse valor é este:

Começando pelos ecrãs, estamos a falar de três monitores OLED de 65 polegadas. O computador é outra «máquina»! Recorre a três placas gráficas GTX Titan. Quando à qualidade dos periféricos de condução, nada foi deixado ao acaso: volante da Fanatec, pedais totalmente ajustáveis e bacquet da RSeat. Ou s€ja, o equivalente a um bom desportivo em segunda mão.

PS: Sim, o senhor de barba grande que aparece no vídeo não entende absolutamente nada de simuladores de condução… linhas coloridas no traçado? A sério?!

Segue a Razão Automóvel no Instagram e no Twitter

Mais artigos em Notícias