Rotundas

Já conheces as «turbo rotundas» ?

Nos últimos anos o homem foi à lua, inventou a Bimby, a internet sem fios e mais uma miríade de coisas. Ainda assim há quem não consiga fazer algo tão simples como circular numa rotunda. As «turbo rotundas» podem ser a solução.

Desde que foi apresentado no final dos anos 90 por L.G.H. Fortuijn, um professor universitário holandês, o conceito das “turbo rotundas”turbo roundabouts — tem vindo a ser testado em vários países. Uma solução aparentemente viável e eficaz na melhoria do tráfego e na redução dos acidentes em relação às rotundas tradicionais.

Tal como em todas as outras rotundas, o trânsito processa-se em sentido giratório, mas neste caso, as turbo rotundas obrigam os condutores que pretendem sair na 3ª e 4ª saída a circularem na via mais interior, evitando colisões na saída das rotundas. Para tal, à entrada da rotunda, o condutor deverá posicionar-se imediatamente na via mais adequada – como deveria acontecer numa rotunda “normal” — tal como é explicado no vídeo em baixo:

RELACIONADO: Como circular nas rotundas? Um manual para os totós que não sabem

Os estudos realizados até à data mostram uma redução de 72% dos acidentes nas rotundas, sem diminuir a capacidade de tráfego. Desde o ano 2000, foram construídas na Holanda cerca de 300 turbo rotundas, e o sucesso foi tal que o governo holandês desenvolveu as suas próprias diretrizes.

Atualmente, as turbo rotundas estão presentes em vários outros países (como a Alemanha e EUA), tendo chegado no ano passado a Espanha, região das Astúrias. Resta-nos saber quando é que estas rotundas chegam a Portugal. Convém não esquecer a paixão que o nosso país nutre por esta solução — basta recordar o número de rotundas que muitas câmaras municipais construíram nas últimas décadas sem qualquer critério.

Turbo rotunda

Mais artigos em Autopédia

Os mais vistos