Recharge No modo Recharge está a reduzir a sua pegada ecológica.

Obrigado por guardar energia para o que mais importa.

Uma iniciativa
x

Recharge

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Ao volante do novo Volvo V90: ataque sueco

A semana passada fomos até Espanha conduzir em primeira mão os novos Volvo V90 e S90. Alemães, tenham cuidado…

Os novos Volvo V90 e S90 marcam o regresso da marca sueca a um dos segmentos historicamente mais relevantes para a marca, o segmento E. E em particular, ao segmento das grandes carrinhas familiares, onde a Volvo se sente como «peixe na água». Um regresso que a marca faz questão de anunciar com orgulho pelos seguintes motivos: plataforma própria (SPA), motores próprios (Drive-E) e tecnologia 100% Volvo – portanto, nem sinal da antiga parceria com a Ford. Os tempos efetivamente são outros, e isso nota-se assim que nos sentamos ao volante dos modelos da nova Série 90 – da qual o XC90 foi o primeiro representante. O interior bem construído e impecavelmente desenhado acolhe-nos à boa maneira sueca com ergonomia, conforto e muita tecnologia.

Neste primeiro contacto experimentámos os motores D5 e T6. O primeiro trata-se de um motor Diesel 2.0 litros, quatro cilindros e 235 cv de potência, que recorre à tecnologia Power Pulse. Uma tecnologia revolucionária que recorre a um depósito de ar comprimido, que é injetado diretamente no turbo quando não há pressão suficiente na conduta de gases de escape para fazer girar a turbina, reduzindo assim o chamado efeito «turbo lag» (vídeo exemplificativo em baixo). Resultado? Acelerações imediatas sem atraso na resposta do motor. Como é que ninguém se lembrou disto antes?

Os consumos também nos pareceram bastante comedidos. Apesar da unidade que nós conduzimos estar equipada com tração integral (sistema que aumenta os consumos) e de parte do percurso ter sido feito em estrada de montanha conseguimos médias abaixo dos 7 litros – valores exatos ficam para uma próxima oportunidade em solo nacional. Nota ainda para a rapidez e discrição da caixa automática tendo em consideração que estamos perante um modelo de aspirações familiares.

A versão T6 (a gasolina) de 320 cv repete as qualidades do motor D5, adicionando um fôlego extra nas acelerações e retomas fruto da potência mais generosa. Porém, este fôlego extra paga-se com uma fatura de gasolina menos simpática… Em suma, estes dois motores de quatro cilindros ganham em todos os aspetos aos seus congéneres de seis cilindros menos num: na suavidade e na sonoridade. Todavia são motores discretos e muito competentes – neste particular recordamos que a Volvo é das marcas que produz motorizações com maior potência especifica por litro.

Sensações ao volante

Relativamente ao comportamento em estrada, os novos V90 e S90 pautam-se por valores de estabilidade e segurança, que tanto significam para a marca sueca. As reações da carroçaria são sempre neutras e previsíveis, mesmo em condução mais empenhada. A responsabilidade deste comportamento tão rigoroso é da enorme rigidez torcional do chassi SPA, da nova suspensão de braços triangulares duplos na dianteira e da suspensão pneumática com efeito autonivelante na traseira (opcional).

Falando em particular da carrinha V90, gostámos da bagageira ampla, de fácil acesso e espaçosa (oferece uma volumetria de 560 litros). Sob o piso há mais 77 litros de espaço adicional e está disponível um painel de separação que se ergue a meio da mala, para conter objectos soltos. No que toca a fazer carrinhas, a Volvo não precisa de pedir conselhos a ninguém. Passando para os lugares dos passageiros, como já dissemos acima, há espaço para todos (dos maiores até aos mais pequenos com cadeirinha). Quanto ao equipamento, é de referir a presença do sistema de infotainment Sensus que neste modelo foi melhorado e simplificado, com diversas aplicações possíveis, e com destaque para o Spotify – o Apple CarPlay já se encontra disponível e o Android Auto está para breve.

No que à segurança diz respeito, estamos a falar de um Volvo pelo que os sistemas disponíveis são mais que muitos: City Safety, Pilot Assist (até 130 km/h), Run-Off Road Mitigation, Cruise Control Adaptativo (ACC), Lane Keep Assist (LKA), Road Sign Information (RSI) ou Distance Assist – a lista é tão extensa que recomendamos uma visita ao site da marca para conhecerem cada um destes sistemas ao detalhes. Uma última nota para o design. Sempre discutível (é verdade…), mas parece-nos consensual que o novo S90 e V90 são modelos muito elegantes e bem conseguidos (a carrinha principalmente). Ao vivo é ainda mais cativante.

Por enquanto a marca apenas revelou o preço da versão S90 D4 de 190 cv automática: 53 834€ com o nível de equipamento Momentum Connect. A correspondente carrinha V90 D4 custará mais 2 800€. Já disponível para encomenda, é possível adquirir uma versão full extras com o nível de equipamento Inscription, por 56 700€, a que corresponde uma poupança na ordem dos 14 000€ (apenas no formato S90). Próximo do final deste ano chegará também uma versão base D3 a debitar 150 cv e com tração dianteira (a piscar o olho às empresas), assim como o híbrido T8 com 407 cv e capaz de circular cerca de 45 km em modo 100% elétrico.

Segue a Razão Automóvel no Instagram e no Twitter

Mais artigos em Testes