O Mercedes AMG GT R é o novo membro da família AMG

O Mercedes AMG GT R foi apresentado no Festival de Goodwood e nós já o vimos ao vivo. É verde, ameaçador, abusa da fibra de carbono e é o primeiro da família a utilizar rodas traseiras direccionais.

O Mercedes AMG GT R é fruto do trabalho dos melhores engenheiros de Affalterbach, que se dedicaram de “corpo e alma” a este projeto com dois objetivos: reduzir o peso e aumentar a eficácia do AMG GT.

A NÃO PERDER: Assiste aqui ao Festival de Goodwood em direto

O resultado é uma versão R do AMG GT, o monstro do Green Hell. Nascido e criado em Nürburgring-Nordscheleife, esse parque de diversões para os mais destemidos, onde também os construtores se batalham ad aeternum pelo melhor registo no cronómetro.

A chegar à balança o Mercedes AMG GT R mostra que o fruto do trabalho desenvolvido, acusando menos 90 kg de peso contra os 1554 kg da versão S. É possível retirar mais 16.7 kg ao peso, se o cliente optar por instalar travões de cerâmica.

Debaixo do capot está o já conhecido motor 4.0 V8 Biturbo, que debita agora mais 75 cv do que a versão S. Com 585 cv e 699 Nm de binário máximo, o Mercedes AMG GT R é uma máquina verdadeiramente infernal.

Mercedes-AMG GT R ( C 190), 2016

Como não poderia deixar de ser, as prestações condizem com a potência e visual do Mercedes AMG GT R. O sprint dos 0-100 km/h faz-se em 3,5 seg. (0,2 segundos mais rápido do que a versão S) e a velocidade máxima é de 318 km/h, contra os 310 km/h do AMG GT S.

Na lista de novidades há pelo menos uma que se destaca por ser estreia na gama: o Mercedes AMG GT R é o primeiro AMG GT a receber quatro rodas direcionais. Como é normal nestes sistemas, as rodas traseiras viram no sentido contrário às dianteiras até determinada velocidade (100 km/h) para uma maior agilidade, sendo que a partir dessa velocidade passam a acompanhar a direção das rodas dianteiras, para uma maior estabilidade a alta velocidade.

RELACIONADO: Estamos no Festival de Goodwood e podes acompanhar tudo aqui

Se por fora esta proposta da Mercedes-AMG não podia dar mais nas vistas, com a pintura especial “AMG Green Hell Magno” a ser a cereja no topo do bolo juntamente com as jantes de 19 polegadas à frente e 20 polegadas atrás, no interior o ambiente que se vive é igualmente exibicionista, como manda a tradição nestas versões.

Mercedes-AMG GT R ( C 190), 2016

Os assentos AMG podem ser combinados com cintos amarelos, para condizer com as maxilas dos travões em cerâmica e com o “R”. Para além dos bancos desportivos, as laterais da consola central e tablier recebem também acabamento em pele. Há botões específicos para esta versão e o controlo de tração pode ser configurado de 9 formas diferentes.

Segue a Razão Automóvel no Instagram e no Twitter

Os mais vistos