Honda Jazz: A conquista do espaço

O novo Honda Jazz recorre a uma nova plataforma mais leve e com maior distância entre eixos para superior habitabilidade e versatilidade reforçada. Novo motor a gasolina de 102 cv e consumo de 5,1 l/100 km.

A terceira geração do Honda Jazz apresenta-se a concurso no Essilor Carro do Ano/ Troféu Volante de Cristal 2016 com uma série de argumentos para submeter à avaliação do Júri.

O citadino da marca nipónica recorre à nova plataforma global da Honda para o segmento B o que lhe permite aumentar a versatilidade e o espaço a bordo, bem como a agilidade e eficiência, já que o chassis e a carroçaria estão mais leves.

O design exterior foi também alvo de uma cuidada linguagem e apuramento, por forma a preservar a original identidade do Jazz – um citadino com a habitabilidade e a versatilidade de um pequeno monovolume.

O habitáculo sofreu uma profunda renovação, patente nos materiais utilizados, mas também nas soluções de modularidade e flexibilidade como o comprova o sistema de Bancos Mágicos da Honda (um sistema idêntico ao do rebatimento das cadeiras de cinema).

A NÃO PERDER: Vota no teu modelo favorito para o prémio Escolha do público no Troféu Essilor Carro do Ano 2016

A distância entre eixos também aumentou, o que permite não só oferecer maiores cotas de habitabilidade para os passageiros do banco traseiro, como também refinar o comportamento em estrada.

A versatilidade do Jazz tem também na sua bagageira um dos seus cartões de visita. A capacidade de carga oscila entre os 354 litros e os 1.314 litros de capacidade, com os bancos totalmente rebatidos.

24 - 2015 JAZZ INTERIOR

VEJAM TAMBÉM: A lista de candidatos ao Troféu Carro do Ano 2016

Além de oferecer mais espaço, modularidade e qualidade de construção, o novo Jazz não descura a componente o conforto e o entretenimento, corporizado no ecrã táctil de sete polegadas no centro do tablier e que serve como interface para o novo sistema de infotainement Honda Connect, que oferece acesso à internet e actualizações em rempo real de informações e trânsito, meteorologia e acesso a estações de rádio digitais.

Uma das estreias importantes nesta nova geração do Jazz é a do novo bloco a gasolina iVTEC 1.3 litros com 102 cv de potência e consumos anunciados de 5,1 l/100 km, que está conjugado com uma caixa manual de seis velocidades.

Outro dos capítulos que não é descurado na terceira geração do Honda Jazz é o dos sistemas auxiliares de condução. A Honda recorre a uma câmara e a um radar de médio alcance, englobando uma série de tecnologia de segurança que foram introduzidas em toda a gama de novos produtos da Honda em 2015.

O Honda Jazz concorre ainda ao prémio Citadino do Ano, omde defronta concorrentes como: Hyundai i20, Mazda2, Nissan Pulsar, Opel Karl e Skoda Fabia.

Honda Jazz

Texto: Prémio Essilor Carro do Ano / Troféu Volante de Cristal
Imagens: Honda

Segue a Razão Automóvel no Instagram e no Twitter