Camel Trophy: memórias de uma aventura sem igual

O Camel Trophy continua a ter um espaço reservado na memória de todos aqueles que gostam de aventura e de expedições. Vamos fazer uma retrospetiva?

O Camel Trophy começou em 1980, quando três equipas alemãs se propuseram percorrer 1600km da Rodovia Transamazónica, no Brasil. Projetada pelos militares brasileiros em 1970, esta via extende-se por 4233 km, dos quais apenas 175km são alcatroados.

E foi assim, a partir destas origens humildes, que o evento cresceu durante década e meia para se tornar num dos eventos de aventura mais famosos de sempre. Uma combinação única de aventura, todo-o-terreno, expedição, navegação e competição entre equipas de várias nações e a natureza.

A ideia do Camel Trophy era ultrapassar os difíceis obstáculos naturais, conciliando isso com a descoberta de lugares remotos ao volante de um jipe. Uma aventura 360º.

camel trophy 2

Dito de outra forma, o Camel Trophy era uma espécie de rali com características de expedição e aventura. Às equipas não se exigia apenas habilidade ao volante. Exigia-se conhecimentos de mecânica, coragem, perseverança e resistência contra o pior que a natureza tem para oferecer. As várias edições do Camel Trophy foram realizadas em zonas diferentes do globo, aproveitando-se assim as características próprias de cada local.

VEJAM TAMBÉM: Um Mercedes-Benz Classe G, 215 países e 890.000 km em 26 anos

O principal propósito do Camel Trophy era testar a resistência e a adaptabilidade humana, mais do que a concorrência pura e dura das competições todo-o-terreno.

Todos os participantes eram amadores (praticantes de todo-o-terreno, ou de outra modalidade desportiva) e qualquer pessoa, com idade superior a 21 anos, a partir de um país participante poderia inscrever-se – desde que não tivesse carta licença de competição ou trabalhasse para serviços militares a tempo inteiro – evitando assim desigualdades.

O importante aqui não era ser o primeiro, mas sim vencer os desafios impostos durante o caminho, fossem eles físicos ou psicológicos.

O facto de todos os candidatos serem amadores, fazia com que o número de aventureiros aumentasse de ano para ano. Abandonar a rotina do dia-a-dia por 3 semanas de aventuras intensas é um apelo demasiado forte para ignorar.

Cada país participante recebia as inscrições dos seus concorrentes, e escolhia os seus quatro representantes, após a realização das provas nacionais de selecção, que poderiam ter a duração de um dia a uma semana. Cada grupo de 4, em representação do seu país, participava depois nas provas de selecção finais, durante uma semana bastante exigente. Daqui, sairíam os 2 participantes oficiais de cada país para uma semana de intenso escrutínio físico e mental.

Infelizmente, o tempo não volta atrás. Resta-nos deixar este vídeo a todos os amantes de lama, com imagens únicas dos anos que deram sentido à vida dos Land Rover:

Fonte: www.cameltrophyportugal.com

Segue a Razão Automóvel no Instagram e no Twitter

Mais artigos em Clássicos

Os mais vistos