Rota Histórica Land Rover: um encontro de família

A convite do Clube Escape Livre, fomos até à Guarda para mais uma edição da Rota Histórica Land Rover – edição especial de aniversário do primeiro passeio monomarca em Portugal e do Clube Escape Livre.

Não, desta vez não fomos para a Guarda num Honda S800 com mais de 50 anos. Desta vez, a nossa companhia foi um Land Rover Discovery Sport. Apesar do nosso ‘Land Rover do alcatrão’ vir equipado com um sistema de tração integral Terrain Response, assim que olhámos para ele duvidámos à partida das suas capacidades para cumprir um passeio todo-o-terreno. Pneus de estrada, plásticos à mercê dos elementos… isto não vai correr bem.

Enganámo-nos redondamente. O rapazola portou-se à altura dos seus irmãos mais durões, Range Rover’s, Defender’s e companhia. Não envergonhou a família. Obviamente, tivemos de ter atenção redobrada aos ângulos de ataque e às pedras mais salientes durante o percurso. Não há milagres, não é?

É bom saber que apesar da urbanização da gama Land Rover, o espírito do todo-o-terreno mantém-se de ‘pedra e cal’ no ADN da marca. E é bom que assim continue. Afinal de contas, são estes detalhes que diferenciam a Land Rover das restantes propostas da concorrência.

Voltando ao passeio Rota Histórica Land Rover, num fim-de-semana marcado pela chuva, valeu-nos a capacidade de superação do Discovery Sport em terrenos enlameados e a arte de bem receber das gentes da Beira Interior. Depois de uma tirada de 50 km pelos trilhos do Parque Natural da Serra da Estrela – já fartos de comer pedras e lama… – a aldeia de Folgosinho pareceu-nos um oásis no meio do deserto… Perdão!, da serra. Ideia que ficou reforçada assim que nos sentámos n’O Albertino, um restaurante local que doravante é de ‘paragem obrigatória’ sempre formos para aquelas bandas.

Nas pausas do passeio organizadas pelo Clube Escape Livre, aproveitámos para dar descanso ao Discovery Sport e para partilhar impressões com os restantes participantes, todos proprietários de modelos Land Rover. Numa dessas pausas, avisámos um proprietário de um Defender com quase 30 anos que o seu jipe estava a perder óleo, a resposta foi épica: “Meus amigos, um Land Rover não perde óleo, marca o território!” – de acordo com esta teoria o nosso Discovery Sport só podia ser fêmea. Cada um seguiu o seu caminho, um marcando o território o outro tentando não bater com o cárter no solo. Missão cumprida para ambos.

Além do passeio todo-o-terreno – que durou 3 dias e teve direito a etapas nocturnas – ainda houve tempo para visitar uma exposição com um valioso espolio sobre a história da Land Rover e para ajudar uma associação de desenvolvimento local da aldeia de Avelãs de Ambom.

Um fim-de-semana inesquecível, registado em fotografias e em memórias que o tempo não apagará. E mesmo que apague… para o ano esperamos que haja mais. Contamos com o Clube Escape Livre para isso e para voltar ao bom convívio n’O Albertino. Fiquem com algumas imagens deste passeio:

Rota_Historica_0578

Segue a Razão Automóvel no Instagram e no Twitter

Mais artigos em Crónicas

Os mais vistos

Pub