O que têm em comum Mariah Carey, um urso, um robô e uma máquina de chá?

A Nissan, líder do mercado crossover, revelou em primeira mão os objectos utilizados para testar os seus modelos. Curiosos?

Esta abordagem da marca nipónica, no mínimo estranha, pretendeu replicar situações normais do dia-a-dia. Para David Moss, vice-presidente do Centro Técnico da Nissan Europa, o objectivo é garantir que os veículos são testados cuidadosamente para satisfazer as necessidades dos clientes, mesmo que “pareçamos inventores excêntricos”, afirma.

Desde 2007, a Nissan realizou mais de 150 000 testes em toda a gama crossover, incluindo:

  • A utilização de robôs especiais para abrir e fechar as janelas pelo menos 30 000 vezes por modelo;
  • A activação dos limpa-vidros do para-brisas durante 480 horas a diferentes velocidades e condições atmosféricas;
  • A utilização do sistema estéreo a um volume elevado durante um total de 1 200 dias com faixas de música especificamente seleccionadas, incluindo os agudos de Mariah Carey e os baixos da música house alemã;
  • A queda de pesos para garantir que o tecto de vidro consegue suportar o peso de um urso-pardo ao trepar o automóvel;
  • A utilização de diferentes copos, garrafas e recipientes para verificar a utilidade dos suportes para copos e bolsas nas portas.

RELACIONADO: Nissan Juke-R 2.0 com 600cv

A dedicação da Nissan foi tal que a bolsa da porta traseira do Qashqai acabou por ser redesenhada, quando surgiram notícias de que a nova garrafa de uma popular marca de chá verde japonês não caberia na mesma sem ficar ligeiramente amolgada.

A malta da Nissan é meio estranha, não é? Mas a verdade é que a estratégia da Nissan tem dado frutos: no último ano, as vendas de crossovers da Nissan ultrapassaram 400.000 unidades na Europa, o que corresponde a uma quota de 12,7% do mercado de crossovers. É caso para dizer “if it ain’t broke, don’t fix it“.

Não deixes de nos seguir no Instagram e no Twitter

Mais artigos em Notícias