Calendário Pirelli de 2016: A sensualidade do intelecto

Recharge No modo Recharge está a reduzir a sua pegada ecológica.

Obrigado por guardar energia para o que mais importa.

Uma iniciativa
x

Recharge

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Calendário Pirelli 2016: A sensualidade do intelecto

A dar continuidade ao espectro de modelos não convencionais de 2015, a fotógrafa da edição do Calendário Pirelli 2016, decidiu adoptar uma mudança ainda mais radical. Os convites para modelos foram feitos a heroínas feministas que se distinguem pela sua beleza intelectual.

Annie Leibovitz, fotógrafa da edição de 2016, pretende abordar o conceito de mulher longe dos estereótipos de beleza padronizados. Desta vez as modelos serão valorizadas pelo seu sucesso e talento, em detrimento de um corpo esbelto. A ousadia terá lugar na mente e não nas poucas peças de roupa que forjaram os calendários de anos anteriores.

Não se surpreenda se no Calendário Pirelli de 2016 encontrar fotografias da cantora Patti Smith ou da tenista Serena Williams (imagem em destaque). A realizadora Ava DuVernay, a escritora Fran Lebowitz e a sempiterna mulher de John Lennon, Yoko Ono também vão estrear o “red carpet”.  A blogger e atriz Tavi Gevinson, de 19 anos, é mais um nome que parece entrar na ribalta em 2016. Do erotismo ao plus size, deparamo-nos agora com o reconhecimento do intelecto, finalmente começa a fazer sentido a polissemia da palavra beleza.

“Este calendário é completamente diferente. É uma mudança. A ideia foi não ter qualquer pretensão nestas fotografias e ser sincero”

O objetivo será enaltecer um grupo de mulheres inspiradoras e conhecidas pela beleza sim, mas da sua personalidade e dos seus feitos, fotografando mulheres pouco convencionais que fogem ao “cliché” de mulher perfeita. As 12 fotografias correspondentes a cada mês do ano serão reveladas já no final do mês de Novembro, na capital do Reino Unido.

RELACIONADO: Recorda aqui as imagens do Calendário Pirelli 2015

Annie Leibovitz já tinha sido responsável pelo Calendário Pirelli do ano de 2000, e explica como quase duas décadas depois alterou a sua corrente de inspiração:  “Comecei a pensar nos papéis que as mulheres desempenham, mulheres que alcançaram algo. Quis fazer uma série de retratos clássicos”. Acrescenta ainda à revista Vogue: “Este calendário é completamente diferente. É uma mudança. A ideia foi não ter qualquer pretensão nestas fotografias e ser sincero”.

Terça-feira, na conta de Twitter da Pirelli, já foram anunciadas as fotografias para o ano de 2016. Será um género de continuidade da mudança começada em 2015 que promete trazer tanto de radicalismo como de inspiração, refutando a noção anti-feminista e conservadora do conceito de mulher.

Não deixes de nos seguir no Instagram e no Twitter

Mais artigos em Notícias