À boleia da Toyota

Este verão vai deixar saudades…

Habituados à música dos motores, aproveitámos o mês de Agosto para mudar de ritmo. A convite da Toyota Portugal fomos parar ao Festival MEO SW.

Quatro homens da Razão Automóvel, dos motores, das octanas e da borracha queimada num festival de verão, completamente fora do seu habitat natural – o Guilherme, o Diogo, o Thomas e o Miguel. Tinha tudo para correr mal, mas acabou por correr bem. A ideia foi da Toyota, que quis assinalar connosco os 15 anos de presença da marca nos principais festivais de verão do país.

Pelo caminho, ainda houve tempo para comprar um tubarão insuflável, baptizado de "Turbina". Com que propósito o adquirimos? Não sabemos muito bem..."

Partimos de Lisboa bem cedo, ao volante de um Toyota Prius, embalados por uma seleção de músicas que nos dizia muito pouco “Anselmo quê?”, perguntou o Diogo. “Diogo, o Anselmo é um dos artistas que vamos ouvir no MEO SW”, respondeu o Thomas. “Um belo artista saíste-nos tu, ó Thomas”, respondeu-lhe o Guilherme, que é pouco dado às últimas tendências da música. O Miguel entretanto já dormia – bem fez ele.

Se o que ouvíamos nem sempre nos agradava, o mesmo não podíamos dizer das vistas. O caminho fez-se sempre que possível, por estradas nacionais. Primeiro pela Costa Azul (passando para Tróia no Ferry de Setúbal) e depois pela Costa Vicentina, passando pela Praia de São Torpes e Vila Nova de Mil Fontes, rumo à Herdade da Casa Branca. Por essa altura já todos cantarolávamos alegremente, em alto e bom som, enquanto batíamos com os dedos no volante do Prius as melodias do Hardwell e do Anselmo Ralph – escrevo isto, naturalmente, com algum constrangimento. Há vídeos desses momentos, mas como disse um rapaz durante o fim de semana: “o que acontece no SW fica no SW”. Assim será.

Pelo caminho, ainda houve tempo para comprar um tubarão insuflável, baptizado de “Turbina”. Com que propósito o adquirimos? Não sabemos muito bem. Mas depois de um ano de trabalho intenso sem férias, já não se ajuíza a 100% tudo o que se faz. Devido à trabalheira que dava encher e esvaziar o Turbina, o pobre tubarão acabou por fazer o resto da viagem de ‘barbatanas ao vento’.

Chegados ao festival, acabámos por embarcar facilmente no espírito, em parte graças à ruidosa playlist preparada pelo Thomas, que contrastava com o silêncio reinante emitido pelo Prius. Agradecemos à Toyota a cedência do Toyota Prius até ao festival, e durante os restantes dias, a companhia do jovial Toyota Aygo que aguentou estoicamente todas as viagens praia-festival-praia como gente grande – fazendo valer (e bem!) as credenciais de fiabilidade da marca.

Fiquem com as imagens e vídeo da experiência. Quem sabe se para o ano não voltamos.

À Boleia da ToyotaAgora que terminaram as férias, surgem as saudades dos festivais e de todos os festivaleiros que acompanharam a Toyota neste Verão. Recordamos com vocês os sorrisos, as boleias e todos os momentos de diversão que fizeram parte de mais um ano de Festivais à Boleia da Toyota.

Obrigado a todos pelos bons momentos nestes 15 Anos de Festivais. A Toyota estava lá!

Posted by TOYOTA PORTUGAL on Wednesday, September 16, 2015

Este conteúdo é patrocinado porToyota