Volvo XC70 D4 : valor seguro para famílias aventureiras

Fomos testar uma das mais apelativas propostas da marca sueca, a Volvo XC70 D4. Entre quilómetros em auto-estrada, cidade e campo não foi fácil dizer-lhe adeus.

Lançada em 2007, a atual geração da Volvo XC70 distinguiu-se desde sempre do cinzentismo do parque automóvel nacional. As suas dimensões avantajadas, as protecções em toda a carroçaria e a elevada altura ao solo nunca deixaram a carrinha sueca passar despercebida.

Profundamente modernizada desde então, com a inclusão de motores mais eficientes e com novos argumentos tecnológicos, o cenário mantém-se: a Volvo XC70 D4 continua a dar nas vistas por onde passa. O design dos modelos da casa sueca têm esta particularidade, sem serem um paradigma de modernidade, o tempo é-lhe benévolo.

Primeiras sensações: espaço e segurança

Volvo XC70 D4 AUT 21

Pegámos na chave da Volvo XC70 e só deixámos a sua companhia 1000km depois. Apesar das suas dimensões e peso, esta carrinha sueca de estilo aventureiro deixa-se levar com bastante facilidade. Só é pena que a assistência da direção seja demasiado pesada em cidade. Talvez seja para não nos esquecermos das suas dimensões.

Acreditem, dá-me a sensação que se a XC70 fosse um pouco mais alta, podíamos olhar os camionistas olhos nos olhos (talvez esteja a exagerar). Mas a sensação que a Volvo XC70 nos transmite é mesmo é essa: de espaço, tamanho e claro, segurança e isolamento dos elementos exteriores. No final de cada viagem sentia-me sempre obrigado a verificar se tinha algum citadino entalado na grelha da frente. Nunca aconteceu, pelo menos nunca dei conta…

IMG_4644

O interior é uma ode ao convívio em família. Espaçoso, confortável e bem construído, o interior da XC70 faz dela a companheira ideal para grandes viagens. Alguns detalhes já denotam o peso dos anos, mas a última actualização operada pela marca disfarça-os bem. Nomeadamente o mostrador totalmente digital, onde podemos consultar de forma intuitiva todos os parâmetros do carro. Para os mais pequenos, a inclusão do sistema multimédia será uma mais-valia, 1983€ é o preço a pagar pelo silêncio dos petizes em viagens mais longas.

Ao volante: confortável e despachada

Depois de sairmos da cidade – onde pese embora as limitações das dimensões ficámos impressionados com a facilidade com que rola neste ambiente – seguimos em direção a Sintra.

Os primeiros quilómetros pelo IC19 deixaram logo a descoberto um dos casamentos mais bem-sucedidos da Volvo nos últimos tempos: a associação do motor D4 de 181cv à caixa Geartronic de oito velocidades.

Volvo XC70 D4 AUT 18

Para além de relativamente poupado (conseguimos uma média final de 7,7 litros aos 100km, sem preocupações) este motor, quando associado a esta caixa, tem prestações muito convincentes. Seja qual for a velocidade a resposta é sempre pronta e contundente. Chega a impressionar a forma como um motor de apenas 2.000cc despacha tanto carro em tão pouco tempo. Quando damos por nós já circulamos a velocidades bem acima do limite legal.

Aqui até os buracos mais proeminentes das nossas estradas passam a meros apontamentos. Aquilo era um buraco? Não parecia.

Dinamicamente, a Volvo XC70 faz aquilo que promete: é segura, estável e previsível na forma como aborda as curvas, mas não gosta de correrias. Andamentos muito vivos em estradas sinuosas obrigam-na a alargar a trajectória e a denunciar uma tendência para adornar. Não há milagres, com uma suspensão tão alta e pneus de dimensões avantajadas. Em contrapartida, o conforto é absoluto.

Volvo XC70 D4 AUT 7

Fora de estrada, e com tração apenas nas rodas da frente – apesar de toda a indumentária Cross Country – esta Volvo XC70 acaba por cumprir os mínimos olímpicos. Por mínimos olímpicos leia-se: atravessar pequenos cursos de água, estradas de pedra, ligeiros declives, ou estradões de terra batida. Tudo o que for a mais que isto, já pede tração integral. Mas acreditamos que para 90% dos utilizadores, esta versão chega perfeitamente para uma ida à quinta, à praia ou à caça. Porque para além de passeios em família, só há uma coisa que a Volvo XC70 gosta mais: é atividade ao ar livre. Há espaço para todo o tipo de pranchas, bicicletas e equipamentos de desportos no seu interior.

Volvo XC70 D4 AUT 9

O valor que a Volvo pede por esta carrinha de ar aventureiro são 50.856€ (54.002€ a unidade ensaiada). Um valor pelo qual é possível encontrar outras propostas no mercado. Mas poucas poderão oferecer o estilo e a polivalência desta proposta da marca Sueca. No final, medidas todas as qualidades e defeitos, é uma decisão que terá tanto de racional como de emocional.

Fotografia: Diogo Teixeira

MOTOR 4 Cilindros turbodiesel
CILINDRADA 1964 cc
TRANSMISSÃO Geartronic 8V
TRAÇÃO Dianteira
PESO 1795 kg.
POTÊNCIA 181 CV / 4250 rpm
BINÁRIO 400 NM / 2500 rpm
0-100 KM/H 8,8 seg
VEL. MÁXIMA 210 km/h
CONSUMO 4,9 lt./ 100 km
PREÇO 54.002€

Segue a Razão Automóvel no Instagram e no Twitter

Mais artigos em Testes

Os mais vistos