Recharge No modo Recharge está a reduzir a sua pegada ecológica.

Obrigado por guardar energia para o que mais importa.

Uma iniciativa
x

Recharge

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Renault Mégane Coupé 1.6 dCi GT Line: novo fôlego

Fomos testar o Renault Mégane Coupé 1.6 dCi GT Line. Depois de tantos anos no ativo, o modelo francês ainda nos surpreende. A culpa está no motor 1.6 dCi de 130cv.

De cara lavada, devido à adoção do novo design da marca, e equipado com o novo motor 1.6 dCi de 130cv  – sem dúvida, um dos melhores do segmento – ninguém diz que a atual geração do Renault Mégane está entre nós desde 2009.

A idade não tem pesado muito no Renault Mégane, mas a maturidade tem-se feito sentir com o passar dos anos. Quem conhece este modelo desde 2009, consegue perceber nos pequenos detalhes que algumas arestas foram limadas desde então. Pequenos detalhes que têm conseguido manter o modelo atual e em linha com uma concorrência que não dá tréguas. Mais um fôlego na vida deste modelo francês.

Renault Mégane Coupé 1.6 dCi-2

Nesta versão Coupé com o pack GT Line, orientada para um público mais jovem e desportivo, essa jovialidade, de quem já é maior de idade mas tem responsabilidades, está patente. Por exemplo, a rebeldia do motor 1.6 dCi de 130cv encontra o seu contraponto na racionalidade dos consumos. Com alguma moderação (não é preciso muita) fizemos médias de 5,5 litros/100km.

Em troca temos um motor muito disponível, bastante despachado e que consegue imprimir a esta carroçaria – que é a mais desportiva da gama Mégane – andamentos muito vivos. São 320Nm de binário máximo disponíveis às 1.750rpm – abaixo deste regime o motor é menos solicito.

Renault Mégane Coupé 1.6 dCi-13

Quanto ao comportamento, o Renault Mégane Coupé é, acima de tudo, seguro. Sem entusiasmar, nota-se que a preocupação com o conforto falou mais alto. Pelo menos para quem viaja nos lugares dianteiros, porque atrás o formato da carroçaria e o desenho dos bancos, dificulta a vida aos passageiros nas deslocações mais longas. Tudo em nome do estilo.

Continuando no interior, destaque para a construção cuidada do tablier, ainda que alguns detalhes já denunciem a idade do projecto. Nada especial, porque no final, o que conta mesmo é que o Renault Mégane continua a ser um produto interessante e que tem no seu novo motor 1.6 dCi um valioso aliado.

A marca francesa pede por este modelo 28.800€ (30.380€ a unidade ensaiada), um valor que não é muito simpático, mas que a marca compensa com um recheio de equipamento onde não falta nada.

Fotografia: Diogo Teixeira

MOTOR 4 Cilindros
CILINDRADA 1598 cc
TRANSMISSÃO Manual 6 Vel.
TRAÇÃO Dianteira
PESO 1320 kg.
POTÊNCIA 130 CV / 4000 rpm
BINÁRIO 320 NM / 1750 rpm
0-100 KM/H 9,8 seg
VEL. MÁXIMA 200 km/h
CONSUMO 5,4 lt./ 100 km
PREÇO 30.360€

Segue a Razão Automóvel no Instagram e no Twitter

Mais artigos em Testes