Ferrari sinónimo de Arte: Para Bertrand Lavier, a sucata vale ouro

Hoje no Razão Automóvel, trazemo-vos uma dupla de máquinas do cavalinho rampante que viraram peças de arte.

Bem, qualquer Ferrari por si só, já é uma obra de arte, mas o que dizer por exemplo de um 308 GTS com a pintura engelhada ou até mesmo de um Dino 308 GT4, num estado para lá de pura sucata.

Hoje trazemo-vos o trabalho do artista plástico, Bertrand Lavier, que embora se dedique a outros tipos de trabalhos nas artes plásticas, já é um reincidente no que toca a usar carros da Ferrari, como a as suas obras de arte mais preciosas.

A relação de Bertrand Lavier, como referi, já não é de agora, tudo começou com um magnífico Ferrari 308 GTS que virou obra de arte com a sua pintura engelhada e um acentuado envelhecimento visível. Esta obra esteve exposta no museu nacional do Mónaco em Villa Sauber.

bertrand-lavier-Ferrari-308 GTS-3

Mas se o Ferrari 308 GTS de Bertand Lavier não vos choca, o que dizer do Ferrari Dino 308 GT4 totalmente amassado, pronto para virar latas de um qualquer refrigerante?

Se para vocês, um carro amassado é mais uma dor de alma do que uma peça de arte, desenganem-se pois há muito boa gente que considera uma boa chapa amassada uma relíquia artística.

Quando o artista plástico francês, Bertrand Lavier, comprou o Ferrari 308 GT4 todo amassado para o expor como arte, nunca pensou realmente em operar-lhe mudanças estéticas. Tudo o que vemos é nada mais nada menos do que um encontro do 308 GT4 com as leis da física – um encontro tão intenso que o deixou literalmente de rastos.

bertrand-lavier-Ferrari-308GT4-3

Se ainda têm dificuldades em compreender este movimento artístico, fiquem a saber que faz parte de uma corrente artística, apelidada de “Acabada de Fazer” e que está inserida na arte contemporânea. Este ano o Ferrari 308 GT4 foi a estrela da Exposição Internacional de Arte Contemporânea de Paris, de todos os objetos expostos e à venda, foi sem dúvida o mais estranho mas também o mais cativante.

E não é difícil de perceber porquê, o Leiloeiro Yvon Lambert conseguiu vender o Ferrari 308 GT4 todo amassado, por uns incríveis 181.185€. Quem foi o excêntrico de tal compra? Bem, tudo o que sabemos é que é um colecionador turco.

O que nos dá realmente que pensar, porque um Ferrari Dino 308 GT4 nos dias de hoje é proposto no mercado de usados por cerca de 30.000€. Tendo em conta que para além de poderem ainda desfrutar do carro, se depois for essa a vossa vontade, também o podem espatifar contra algo, numa catarse terapêutica como forma de vos aliviar o stress.

Ferrari-Dino-308-GT4-4[4]

Contemplando os números, o 308 GT4 com o seu V8 de 3 litros e 255 cavalos até era um modelo interessante de motor central traseiro. Desenhado por Bertone, a Ferrari produziu 2.800 unidades deste modelo entre 1973 e 1980. Se a arte é algo que não vos assiste, então ao menos salvem algumas máquinas como este Ferrari Dino GT4, porque há máquinas que merecem mais mimos do que serem expostas como defuntos objetos.

Mais artigos em Clássicos