Devel Sixteen: O Hipercarro que promete deixar-vos sem sentidos

Caros leitores, depois desta notícia, ficamos com a sensação de que o mundo dos hipercarros nunca mais será o mesmo. Conheçam o Devel Sixteen, uma proposta árabe que promete deixar-vos sem palavras e sem sentidos.

Este ano o Salão internacional do Dubai promete deixar-nos estupefactos com tamanha mostra de luxo e supercarros, mas melhor do que um supercarro, é depararmo-nos com hipercarros, que são um pouco como os unicórnios da engenharia automóvel.

O que dizer, de um carro de origem árabe desenvolvido pela Defining Extreme Vehicles Car Industry, Devel para os amigos, que mais se assemelha ao cruzamento de um Lamborghini Veneno com o protótipo Lamborghini Egoista, pois esteticamente é disso que se trata?

Já o interior vai buscar detalhes do Koenigsegg Agera, no qual o design das jantes também tem certas semelhanças, não fosse o “offset” negativo um pouco mais pronunciado e estaríamos a ver uma cópia. Olhando para a traseira, a inspiração certamente veio dos filmes do “Batman” dos anos 90, com o “Batmobile” e a sua turbina de propulsão a jato na traseira. Mas deixando de lado, comparações ou semelhanças estéticas que nos fazem vulgarizar o conceito de “dejá vu”, passemos ao colosso que habita as entranhas do Devel Sixteen.

Segundo a marca falamos de um bloco com 7.2 litros, V16 e nada mais, nada menos, atentem bem, 5000 cavalos. Juro-vos que não é gralha editorial, eu próprio pensei que estava a ler a ficha técnica de um qualquer veículo da Hotweels, mas depois só deu para rir.

E porquê? Passo a explicar-vos: a Devel consegue o prodígio de num V16 quad-turbo, ou seja com quatro turbos, tal e qual como o Bugatti Veyron, extrair a potência de 5 motores W16 do Veyron. Pronto, vá lá, com menos 5 cavalos. Não deixa de ser incrível e acreditem não é impossível, mas fazê-lo com que realmente funcione em estrada e em condições de uso que não a dos motores de competição de qualquer dragster, é outra coisa completamente diferente.

Agora caros leitores, se me perguntarem se eu conheço alguma transmissão, nomeadamente, caixa de velocidades, que suporte tal castigo? Eu respondo à vossa questão existencial: só me ocorre uma e é a Th400 da ATI Racing, que equipa dragsters de mais de 3000 cavalos.

Revelando a performance, a que eu apelidaria de optimista para o Devel Sixteen, a marca propõe 560km/h de velocidade máxima, mas calma, não percam já os sentidos, pois a aceleração dos 0 aos 100km/h é coisa para escassos 1,8s, sim leram bem, não acreditam! Eu próprio tenho dúvidas. Isto se ao engrenarmos, a 2ª ou 3ª não perdemos os sentidos, pela tamanha força G que nos irá catapultar para o hiperespaço e fazer com que os nossos órgãos internos queiram abraçar a nossa coluna.

Se entretanto também vos veio à cabeça o trabalho de engenharia e desenvolvimento brutal que a Michelin teve com o Bugatti Veyron, para que conseguisse ter uns pneus legais para estrada e ainda assim passar a barreira dos 400km/h, digo-vos que neste momento é provável, que os engenheiros da Michelin sintam que lhes passaram um atestado de estupidez em 100 anos de história da marca. Já a Pirelli, apenas anseia que os seus pneus de gama de alta, aguentem ¾ da velocidade máxima do Devel Sixteen.

Devel Sixteen-5

Podem-se sentar confortavelmente para conhecerem o preço proposto para o Devel Sixteen, são cerca de 5 milhões de Dirhams, ou seja 1 milhão de euros. Afinal, há supercarros mais caros, mas provavelmente aquilo que prometem é muito mais real do que as pretensões extremamente audaciosas deste Devel Sixteen.

O Devel Sixteen é mais uma daquelas propostas para Sheik ver e gastar os seus preciosos petrodólares numa máquina que só tem mesmo potencial cinematográfico, porque na realidade, está ainda demasiado verde no que toca a engenharia comparativamente com as outras propostas concorrentes.