Recharge No modo Recharge está a reduzir a sua pegada ecológica.

Obrigado por guardar energia para o que mais importa.

Uma iniciativa
x

Recharge

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Volkswagen Beetle Cabrio 1.2 TSI: pronto para o «Verono»

O Razão Automóvel decidiu aproveitar o «Verono» para testar a versão mais arejada do novo Volkswagen Beetle Cabrio.

O Volkswagen Beetle Cabrio testado foi o mais modesto da gama, um 1.2 TSi de 4 cilindros com 105 cv de potência e caixa de velocidades manual. À primeira vista, os 1.197 cm3 de duas válvulas por cilindro podem parecer «curtos» para equipar este Beetle Cabrio, mas não são. Os interessados nesta versão de entrada procuram agradabilidade de condução, não são performances puras.

Quem procura um pouco mais de «agitação» pode optar pelas versões a gasolina de 160 e 200 cv. O 1.2 Tsi de 105cv é colheita para outros paladares, onde expressões como “andar à molina”, “de cabelos ao vento” ou “dolce far niente” são rainhas.

E por isso – aproveitando a condescendência climática do mês de Outubro – recolhemos a capota e sem grandes pressas, apontámos o novo Volkswagen Beetle Cabrio em direção às magnificas paisagens da Costa Portuguesa.

Volkswagen Beetle Cabriolet 7

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Pelo caminho, ainda embrenhados na «selva urbana», destaque para o pequeno 1.2 TSI que tem desembaraço suficiente para enfrentar a cidade e para a excelente insonorização da capota que nos isola do exterior quase como uma versão normal. O motor responde bem desde baixas rotações e tem um «cantar» bastante discreto. Já em auto-estrada a versão de 105cv do motor TSI revela algumas limitações, mas não as suficientes para serem dignas de nota.

Até porque, verdade seja dita, a aura que o Volkswagen Beetle Cabrio nos transmite é de calma e relaxamento. Nem a pintura vermelha da unidade ensaiada conseguiu quebrar esse estado «zen». E se a bordo a abstração é total, o mesmo já não se pode dizer das pessoas que nos vêem. O Volkswagen Beetle Cabrio é o centro das atenções por onde passa causando um pequeno frenesim por onde quer que passe. E confesso… causa-nos alguma vaidade. A Volkswagen arranjou neste novo Beetle Cabrio uma fórmula «win-win», as mulheres gostam do Beetle e os homens dentro do Beetle chamam à atenção. E mais! Ninguém resiste às palavras que mais se ouviram durante este ensaio: vai um passeio? A resposta foi sempre sim.

Volkswagen Beetle Cabriolet 1

Comparativamente à geração anterior podemos vislumbrar umas linhas mais desportivas e modernas nesta nova geração. No habitáculo, nota-se claramente a preocupação que houve em reformular o espaço para melhor. Aqui, houve também uma preciosa ajuda do formato otimizado dos pilares que permite assim um interior mais amplo e com mais espaço para os ocupantes. O espaço traseiro foi, talvez, o que mais beneficiou com estas mudanças. Agora já é possível viajarem adultos nos lugares traseiros com conforto, coisa que era quase impossível acontecer na anterior geração.

Ainda no habitáculo, realce para os plásticos do tablier, volante e portas que estão pintados da mesma cor da carroçaria, dando-lhe assim um visual mais «cool». O que também não podia faltar neste Volkswagen Beetle Cabrio era o computador de bordo e a possibilidade de instalar um sistema de som da Fender para tirar o máximo proveito destes últimos dias de «Verono».

Volkswagen Beetle Cabriolet 11

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Por pouco mais de 26 mil euros podemos dizer que o Volkswagen Beetle Cabrio é o carro perfeito para quem goste de viver a vida com um sorriso na cara. Este carro deixa qualquer um bem disposto, principalmente se o céu estiver limpo e o sol a chamar por nós. Resta-me apenas dizer que a capota pode ser aberta ou fechada em cerca de 15 segundos e até aos 50 km/h. Nota ainda para o corta-vento que faz uma diferença incrível quando colocado – as senhoras que o digam…

Para quem ainda está a matutar sobre a palavra «Verono», fiquem a saber que é a junção de Verão com Outono. Agora se nos permitem, desculpem mas vamos dar mais uma voltinha…

MOTOR 4 Cilindros
CILINDRADA 1197 cc
TRANSMISSÃO Manual, 6 Vel.
TRAÇÃO Dianteira
PESO 1388 kg.
POTÊNCIA 105 CV / 5000 rpm
BINÁRIO 175 NM / 1550 rpm
0-100 KM/H 11,7 seg.
VEL. MÁXIMA 178 km/h
CONSUMO 6,1 lt./ 100 km
PREÇO 26.927€

Segue a Razão Automóvel no Instagram e no Twitter

Mais artigos em Testes