Recharge No modo Recharge está a reduzir a sua pegada ecológica.

Obrigado por guardar energia para o que mais importa.

Uma iniciativa
x

Recharge

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Qoros, o chinês de 5 estrelas Euro NCAP

Semanas antes da realização das baterias de testes Euro NCAP, os dirigentes da recém formada marca chinesa de automóveis Qoros não escondiam o seu entusiasmo, e com razão.

O modelo testado foi o 3 Sedan, um nome algo genérico para um carro, ao contrário das habituais siglas alfanuméricas sem-fim a que as marcas chineses nos têm vindo a habituar. O objectivo da marca era claro: rivalizar com os líderes de vendas na Europa, e assim foi.

Com uma avaliação final de 95% para protecção de ocupantes adultos, das mais elevadas alguma vez atingidas, a marca supera automóveis como o Skoda Octavia, Toyota Corolla e … Mercedes-Benz CLA.

Dada a fama dos carros oriundos daquelas terras, a segurança foi um prioridade de topo no desenvolvimento dos carros da marca e para tal, a Qoros recorreu a Roger Malkusson, antigo responsável pelo departamento de segurança na Saab, e também à Magna-Steyr para o desenvolvimento da plataforma modular.

Apesar do capital para o desenvolvimento ser chinês, resta questionar-mo-nos se a Qoros é, de facto, uma marca chinesa, ou se pelo menos, os carros são verdadeiramente chineses uma vez que a consultoria de marketing foi feita por um italiano, o CEO recorre aos serviços de Volker Steinwascher (ex-VW EUA) e o design teve uma mãozinha de Gert Volker Hildebrand (designer BMW/Mini).

A marca pretende começar a vender as primeiras unidades no mercado chinês já no final deste ano. A Europa seguir-se-à, em 2015, altura pela qual a Qoros espera estar a produzir 450 000 carros/ano, nas suas instalações em Changshu.

Tendo em conta que aparentemente, se trata de um produto de qualidade, estarão os europeus prontos para receber um carro chinês?

Na apresentação internacional do Qoros 3, no início deste ano por ocasião do Salão Automóvel de Genebra, o Razão Automóvel teve oportunidade de testemunhar in loco a forma preocupada como os construtores europeus olharam para esta ofensiva chinesa.

Mais artigos em Notícias