Recharge No modo Recharge está a reduzir a sua pegada ecológica.

Obrigado por guardar energia para o que mais importa.

Uma iniciativa
x

Recharge

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Nissan Juke 1.5 dCi n-tec: o SUV Compacto mais inconfundível do mercado

Em plena semana de Campeonato do Mundo de Surf em Peniche, chegou-nos às mãos as chaves do Nissan Juke 1.5 dCi n-tec… e como já seria de esperar, faltar à chamada dos Deuses do Surf não era opção.

Assim sendo, fizemo-nos à estrada como um surfista se faz às ondas: sempre a rasgar. E aqui, o Nissan Juke 1.5 dCi n-tec já mostrava algumas das suas aptidões de atleta. Corpulento é verdade, mas um admiravelmente ágil surfista da estrada.

A viagem a bordo chegou a ser, em alguns momentos, um autêntico sossego. Em parte por culpa do limite legal de 120 km/h em auto-estrada, que pouco ou nada se faziam sentir a bordo do nosso Juke. O conforto leva assim nota positiva neste teste, assim como a insonorização – ao contrario do que aconteceu com o Nissan Qasquai também já testado por nós. E como se não bastasse ter um habitáculo agradavelmente silencioso, o sistema de som – que conta com 6 boas colunas – é também uma característica de referência nesta versão. Ao som de uma boa música, as viagens têm tudo para serem tranquilas e agradáveis a bordo deste modelo. O mesmo não dirão os passageiros dos lugares traseiros, que devido ao formato da carroçaria perdem um pouco em habitabilidade.

Nissan Juke 1.5 dCi n-tec 3

Chegados a Peniche e ainda antes de vermos o surfista português, Frederico Morais, em ação, era altura de avaliar o design exterior do «mini-godzilla». E é aqui que as opiniões de dividem. Se por um lado este é o SUV Compacto com o design mais marcante do segmento, por outro, é o que tem as linhas menos consentâneas. Ou se ama o design do Juke ou se odeia, não há meios-termos.

As agressivas jantes em liga leve de 18″ são o elemento estético que consegue reunir mais adeptos. O preto das jantes está também presente nos retrovisores, pilares B e no «bruto» aileron traseiro, combinação que desperta o lado mais «negro» e perverso deste Nissan Juke n-tec.

Nissan Juke 1.5 dCi n-tec 4

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Depois de vermos o Frederico Morais a eliminar o 11 vezes campeão do mundo de surf, Kelly Slater, voltámos a Lisboa com o dever de missão cumprida: testar o Nissan Juke n-tec e apoiar o jovem surfista português no WCT.

Frederico Morais Kelly Slater

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Já em terreno citadino, como é o de Lisboa, o Nissan Juke voltava a surpreender. Graças à posição de condução mais elevada, característica que nos leva a ter uma visão completamente diferente do mundo lá fora, tudo parece mais controlado e os níveis de confiança tornam-se consequentemente mais elevados. Não numa prespetiva de andar com o pé direito a fundo mas numa de influenciar negativamente a nossa compostura em estrada, isto é, achamo-nos os reis da estrada – o problema é quando aparece ao nosso lado um automóvel maior que o nosso… lá se vai a confiança.

O nível de equipamento desta versão n-tec é muito idêntico ao da versão Acenta, com destaque para a tecnologia «Google Send-To-Car» que permite ao condutor enviar definições de navegação para o automóvel ainda antes de sair de casa. Isto evita que os condutores distraiam-se com o GPS durante a viagem.

Nissan Juke 1.5 dCi n-tec 7

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Quanto à motorização, testámos a versão diesel mais equilibrada da família Juke. O motor diesel com 1.461 de cilindrada e 110 cv de potência portou-se à altura das exigências, e apesar de não ser o mais «poupadinho» do segmento, também não nos podemos queixar do consumo misto obtido: 5,2 litros por cada 100 km percorridos.

Nota: o teste foi realizado de forma bastante dinâmica, pelo que, os 5,2 l/100 km de média alcançada até são satisfatórios, mas não espelham a verdadeira «poupança» que podemos obter deste motor 1.5 dCi. Segundo a marca nipónica, o consumo misto anda na ordem dos 4,0 l/100 km (demasiado optimistas também…).
Nissan Juke 1.5 dCi n-tec 5

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Para quem anda à procura de um SUV Compacto, o Nissan Juke n-tec deverá ser uma opção a considerar. Neste caso em concreto, o design tem de ser o primeiro fator de ponderação, pois nem vale a pena pensar em tudo o resto caso não se engrace com o carro logo à primeira.

Os 23.170€ pedidos pela Nissan podem complicar um tanto ou quanto as coisas, uma vez que existem outros modelos concorrentes mais acessíveis. Contudo, este Nissan Juke 1.5 dCi n-tec é, sem dúvida, uma das melhores ofertas do mercado de SUV compactos.

Vejam também o nosso teste à versão mais desportiva deste modelo: Nissan Juke Nismo

MOTOR 4 Cilindros
CILINDRADA 1461 cc
TRANSMISSÃO MANUAL, 6 Vel.
TRAÇÃO Dianteira
PESO 1329 kg.
POTÊNCIA 110 CV / 4000 rpm
BINÁRIO 240 NM / 1750 rpm
0-100 KM/H 11,2 seg.
VEL. MÁXIMA 175 km/h
CONSUMO 4,0 lt./ 100 km
PREÇO 23.170€

Segue a Razão Automóvel no Instagram e no Twitter

Mais artigos em Testes