Quanto gastam os portugueses e quanto ganha o Estado com os automóveis em Portugal?

O RazãoAutomóvel apresenta as contas que têm «secado» a carteira dos portugueses e os bolsos das empresas do setor automóvel em Portugal.

O povo português é muito provavelmente, aquele que mais esforço faz para adquirir automóvel em toda a Europa, não é novidade nenhuma. Ainda assim, no ano passado venderam-se 95.290 unidades. Só mesmo uma vontade «férrea» em ter carro, acompanhada por uma paixão avassaladora, pode explicar que num país como o nosso, com salários tão magros e carros tão caros se vendam perto de 100.000 viaturas. Números muito longe dos registados em 2010: 269.162 unidades vendidas. Ano em que os portugueses correm para os concessionários antecipando o agravamento fiscal de 2011.

Mas voltando a 2012, estes números hoje só são possíveis porque na outra face da moeda, encontramos as empresas do setor a «esmagar» as margens de lucro e a fazer ofertas sem precedentes nos seus modelos. Muitas vezes, unicamente com o objectivo de manterem os postos de trabalho ou as portas abertas.

carros portugal

Então se de um lado temos clientes dispostos a gastar e do outro empresas dispostas a vender, para onde vai o dinheiro? O RazãoAutomóvel apresenta-vos as contas. Parte dos números são de 2010, mas dá para ter um panorama bastante abrangente da importância dos contribuintes automobilistas e do setor automóvel para os cofres do Estado:

1. Imposto Sobre Produtos Petrolíferos – 3.239.600.000 € (Fonte: INE)

2. Portagens – 45.189.000 € (Fonte: Estradas de Portugal, ainda que este valor seja anterior à entrada em vigor das portagens nas SCUT que em 2011 renderam mais de 190 milhões!)

3. Imposto único de Circulação – 323.000.000€ (fonte: DGCI)

4. Imposto Sobre o Registo de Automóveis – 831.000.000 € (fonte: INE)

5. Multas de trânsito: 41.600.000€ (Até Julho de 2012 este valor atingiu os 154 milhões. Apesar da diminuição da circulação automóvel…)

A tudo isto, falta ainda (!) somar a receita fiscal de IVA relativo aos combustíveis, veículos novos e manutenção dos mesmos. Mas mesmo excluindo estes, a receita total do estado por via dos automobilistas foi de: 4.480.389.000€ (quatro mil quatrocentos e oitenta milhões, trezentos e oitenta e nove mil euros). É isto que o Estado custa por ano ao setor automóvel em Portugal e às famílias.

Se o Estado não absorvesse este montante o que aconteceria ao setor automóvel nacional? Deixe-nos a sua opinião sobre este tema aqui ou no nosso facebook.

Texto: Guilherme Ferreira da Costa

Via: O’Insurgente

Mais artigos em Notícias

Os mais vistos