Entourage: A melhor Série televisiva de sempre

Entourage, ou como chamam em Portugal, A Vedeta, foi uma das melhores séries televisivas de comédia dramática produzida nos últimos anos nos EUA. Esta, é claro, a humilde opinião de um comum mortal que pouco percebe do tema e nada liga às opiniões dos críticos da especialidade…

Mas apesar de ser um «ignorante» nesta matéria, sei distinguir uma boa série de uma série… aborrecida!? Entourage deixava-nos presos ao ecrã do princípio ao fim. Ter de desviar obrigatoriamente o olhar do ecrã era quase como estarmos a assistir ao Grande Prémio do Mónaco de Fórmula 1 e a cinco voltas do final a luz de nossa casa eclipsar-se. Ou melhor ainda, quando vamos ao cinema e a meio do filme acendem-se as luzes e aparece uma mensagem na tela a mandar-nos olhar para as moscas durante 7 minutos… São momentos deveras enervantes e que estragam todo o seguimento da «coisa».

Entourage

A série retratava o estilo de vida excêntrico que tinham, Vincent Chase, uma jovem estrela de Hollywood, e os seus amigos de infância que o acompanhavam para todo o lado. E numa frase se resume toda a história desta fantástica série norte-americana. Os episódios viviam todos do mesmo: glamour, luxo, fama, meninas bonitas, sexo, drogas, e automóveis! Um sonho que só alguns neste mundo o conseguem experienciar.

Nas oito temporadas de Entourage podíamos encontrar alguns dos mais belos automóveis jamais construídos. Logo na abertura de cada episódio eramos contemplados com um espetacular Lincoln Continental MK4 de 1965. A quarta geração deste modelo é, sem dúvida, a mais marcante das nove existentes, pois já apareceu em inúmeros filmes e séries, o que a torna na geração Continental mais cobiçada nos dias de hoje. Para além de ter uma beleza típica daquela altura, foi o primeiro descapotável de quatro portas a ser produzido por um fabricante norte-americano depois da segunda grande guerra mundial – de realçar que as portas traseiras eram articuladas de forma inversa ao que estamos habituados a ver no dia a dia (estilo Rolls Royce). Este é o automóvel certo para a série certa!

E já que falámos em Rolls Royce, vamos recuar ainda mais no tempo e recordar o curto mas especial momento em que um Rolls-Royce Silver Wraith Touring Limousine Hooper aparece no 2º episódio da 1ª temporada da Série.

Este é um automóvel cheio de história, ou não estivéssemos nós a falar do primeiro modelo Rolls Royce pós guerra. Com um motor de 4.566 cc e 6 cilindros em linha, este modelo de tração traseira debita perto de 125 cv de potência, o “suficiente” para levá-lo até aos 150 km/h de velocidade máxima e ir dos 0-100 km/h nuns agora dramáticos 17 segundos. Assim como o Lincoln, este também está farto de fazer aparições no grande ecrã.

Rolls-Royce Silver Wraith Touring Limousine Hooper

Para além deste dois clássicos, Entourage brindou-nos com uma bela lista de relíquias de quatro rodas. É o caso do Alfa Romeo 2600 Spider que aparece no episódio 9 da 4ª temporada pelas piores razões: acidente de viação.

Como é lógico, os danos causados foram apenas superficiais, contudo, não deixa de ser doloroso ver o último 6 cilindros em linha da Alfa Romeo neste estado.

Alfa Romeo 2600 Spider

No episódio 15 da 3ª temporada é possível ver, por uns breves instantes, a traseira de um Ferrari Dino 246 GT de 1971. Há uns meses atrás falamos do Fiat Dino, um automóvel que está por todas as razões e mais algumas relacionado com este Ferrari.

Ferrari Dino 246 GT

Se a memória não me falha, no início da quarta temporada ainda estavam a ser gravadas as últimas cenas do filme Medellin (um filme sobre a vida do famoso traficante de drogas colombiano, Pablo Escobar). E como não poderia deixar de ser, o protagonista principal deste filme foi Vincent Chase, o protagonista da Série.

No primeiro episódio desta temporada podemos ver um belo e vermelho Ford Maverick de 1970 a ser o centro das atenções enquanto decorriam as gravações do filme Medellin.

Ford Maverick

Ainda neste mesmo episódio podemos reparar, com alguma dificuldade é certo, no Volkswagen Super Beetle de 1973 que aparece ao fundo na imagem abaixo.

Volkswagen beetle

Mas deixemos os clássicos para outra altura e vamos agora suspirar pelos Sonhos em V mais modernos. E acreditem que esta coleção de supercarros não é nada pequena…

Não sei bem por onde começar esta viagem, mas talvez seja sensato dar à Ferrari a honra de inaugurar este desfile exótico.

O Ferrari F430 foi um dos modelos Ferrari que mais vezes apareceu na Série, e um dos melhores momentos foi no episódio 3 da 6ª temporada, quando os quatro amigos foram para um circuito fechado brincar ao Nascar com quatro belos Ferrari F430 Scuderia. Curiosamente, nenhum dos quatro carros era vermelho, assim como o Ferrari Califórnia que Vincent Chase ofereceu ao seu amigo Turtle como prenda de aniversário. No final do vídeo, aparece ainda o famoso 50 Cêntimos a «pausar» num Rolls Royce Phantom Drouphead Coupé.

Quem também recebeu uma super prenda de aniversário foi o agente de Vicent Chase, Ari Gold. Mas desta vez quem ofereceu o presente não foi Vicent, mas sim a mulher de Ari, uma senhora muito simpática e com um bom gosto tremendo. O presente foi, claro está, um Ferrari F430 Spider novinho em folha… E este sim, num bonito e característico vermelho Ferrari.

O vídeo abaixo, mostra-nos Ari Gold com o seu novo F430 Spider numa picardia com Adam Davies, um dos seus «melhores inimigos», num Porsche 911. Para saberem quem saiu vitorioso desta batalha terão de ver o vídeo.

Ao longo de toda a Série apareceram mais uns quantos Ferrari, mas não posso deixar de destacar um em especial, o Ferrari 575M Superamerica, que apareceu no 5º episódio da 7ª temporada. Este elegante Grand Turismo de 2 lugares vem equipado com um motor V12 capaz de produzir 515 cv de potência.

Vincent Chase tinha nas mãos um dos 559 Superamericas. Uma máquina que está preparada para levar qualquer um dos 0 aos 100 km/h em apenas 4,2 segundos e atingir os 325 km/h de velocidade máxima.

Ferrari 575M Superamerica

Deixando os Ferrari para trás, vamos virar-nos para outro tipo de máquinas… E que tal os bólides da Aston Martin?

Se existe um episódio que me aproximou realmente desta marca, foi o episódio 12 da 6ª temporada. Devo confessar que os carros da Aston Martin não eram bem o «meu» tipo de carros, mas essa ideologia mudou seriamente depois de ver o vídeo seguinte.

Não sei se me deixei levar pelo lado mais emocional da cena, ou se foi pela bonita paisagem onde se encaixava na perfeição o Aston Martin DB9 Volante de Eric, um dos melhores amigos de Vicent. Só sei que a partir desse dia, a minha maneira de olhar para os Aston Martin mudou.

É preciso ser-se uma pessoa com um certo nível de requinte e bom gosto para optar por levar para casa um exemplar desta marca e não aquele tradicional exótico que todas as pessoas gostam. Isto é um pouco à imagem da personagem que conduz este carro, não é o homem mais bonito nem o mais elegante à face da terra, mas não é por isso que não irá ter como namorada uma das mulheres mais bonitas do mundo. É tudo uma questão de personalidade, e nisso a Aston Martin não falha.

Mas se houveram marcas que aproveitaram esta Série para promover seriamente os seus automóveis, essas marcas foram a BMW e a Mercedes.

Só à conta da BMW, pudemos ver ao longo das 8 temporadas pelo menos um E46, um E90, um E64, um E46, dois E65 (um 745i e um 750i), um E66, um F04, um E53 e um E85.

Já a Mercedes… bem a Mercedes pode dizer-se que «abusou» na receita e disponibilizou no mínimo um W124, um CL203, um W203, um A208, um C218, três W211 (um 280 CDi, um E55 AMG e um E63 AMG), um W463, um X164, dois W220 (um S430 e um S55 AMG), dois W221 (um S550 e um S65 AMG), quatro R230 (entre eles o SL 500 e o SL 65 AMG), um R170, um R171, três R199 (um deles a edição 722) e finalmente dois C197. Como podem ver, os alemães não viraram a cara a este produto de origem norte-americana.

Outras marcas como a Porsche, a Lexus, a Jaguar, a Jeep, a Ford, a Toyota, enfim entre muitas outras, também fizeram o gosto à publicidade e ofereceram algumas das suas viaturas para os meninos de Entourage as passearem meia dúzia de metros.

No entanto, não posso acabar este artigo sem realçar dois carros que se destacaram mais do que todos os outros… Um deles é o Saleen S7, um superdesportivo que foi criado com o objetivo de destronar o McLaren F1 (na altura o automóvel mais veloz do mundo). E se não me engano, este é o Saleen S7 Twin Turbo, uma versão mais potente que a original, com um motor pronto para debitar 760cv. Se assim for, o superdesportivo que veem na imagem é menino para alcançar os 400 km/h e ir dos 0-100 km/h num simbólicos 2,8 segundos. Posteriormente a esta versão, foi lançado o S7 Twin Turbo Competition, uma supermáquina que trazia consigo 1.000cv de potência, o que tornaria possível a árdua tarefa de superar a marca dos 418 km/h.

Saleen S7 Twin Turbo

E por último, mas não menos importante, temos o carro do assistente de Ari Gold, de seu nome, Lloyd. Lloyd está sempre pronto para ajudar o próximo, este é um rapaz carinhoso, meigo e muito atencioso. Mas todas esta «fragilidade» acaba quando a conversa se vira para os automóveis.

Lloyd tinha um Hyundai Coupé… até aqui, nada de anormal. Mas quando virem o vídeo que se segue, vão perceber o porquê de eu deixar este carro para o fim. É realmente incrível reparar na facilidade com que se criam estereótipos hediondos à volta da personalidade de uma pessoa.

Como viram, esta é uma série que têm de ver a todo o custo. Para lá da história, que por si só já é excelente, somos hipnotizados por toda esta abundância extrema de veículos verdadeiramente admiráveis. E agora sim, já perceberam o porquê do título deste artigo.

Texto: Tiago Luís