Maserati Quattroporte com motorizações anunciadas

Detroit aguarda a apresentação daquele que dizem ser um dos familiares mais potentes do mundo, o novo Maserati Quattroporte

Depois de fazermos uma antevisão do próximo Quattroporte, chegaram os números que todos esperavam. Debaixo do capot italiano deste Maserati vamos poder encontrar, pelo menos, duas configurações interessantes.

A servir de base de para este Maserati Quattroporte, estará um motor bi-turbo Chrysler V6 Pentastar. Este motor, introduzido em 2009 no Salão de Nova Iorque, equipa a marca Chrysler, Dodge, Jeep e também a Lancia. Já não é a primeira vez que aqui no RazãoAutomóvel se fala neste motor – em 2011, foi considerado um dos 10 melhores motores do ano, pela Ward’s Auto.

O bloco V6, debitará 404cv às 5500 rpm e terá um binário máximo de 505nm às 1750 rpm. Nas medições, são esperadas prestações muito interessantes para um modelo de entrada – 0 aos 100 em 5.1 segundos e uma velocidade máxima de 285km/h.

Para as carteiras mais recheadas e pés direitos cheios de vontade de carregar a fundo no acelerador a Maserati oferece outra solução – um 3.8 V8 bi-turbo, com 523cv às 6.500 rpm e 710nm de binário máximo com overboost às 2000 rpm. Para quem se aventurar nesta configuração, fica a garantia de que o sprint dos 0-100 se cumprirá em 4.7 segundos e que o Quattroporte levará os seus passageiros para lá dos 300 km/h (307km/h anunciados).

Ambos os motores serão, como já tínhamos anunciado, produzidos pela Ferrari. A caixa de velocidades será automática de 8 velocidades e conseguirá ser mais leve que a já existente de 6 velocidades. As reduções de peso dos componentes e a maior utilização de alumínio, permitirão que este novo Maserati Quattroporte seja 100kg mais leve que o atual.

Dois motores, duas personalidades

A escolha entre um ou outro motor será mais do que potência e números, espera-se um comportamento verdadeiramente bipolar, típico neste modelo e agora acentuado.

O motor V6
O modelo V6 terá pela primeira vez a possibilidade de vir servido com um sistema de tração integral – é o apelo a um consumidor mais seguro e menos brincalhão, que gosta de andar depressa mas valoriza a segurança. Este usa óculos, cabelo de risca “lambido” e camisa apertada até acima. Atrás vai o filho que com o mesmo estilo diz: “O pai tem um carro muito potente, assim chego a horas à escola”.

O motor V8
Os modelos equipados com o motor V8 são para os puristas. A tração integral pode ser muito inteligente, mas aqui não tem lugar – nas perdas de tração não há transferência de potência para as rodas da frente, aqui, tudo se passa nas rodas traseiras e o que se quer são boas “atravessadelas”. Este é um modelo para o pai mais cool que dirá ao filho que vai atrás: “Estás a ver aquela rotunda? Agora olha para a cara da tua mãe”.

Quer sejam adeptos do V8 ou do “modesto” V6 uma coisa está garantida: este Maserati Quattroporte é uma bomba de estilo e potência que aí vem!

Texto: Diogo Teixeira