Recharge No modo Recharge está a reduzir a sua pegada ecológica.

Obrigado por guardar energia para o que mais importa.

Uma iniciativa
x

Recharge

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Caso de «corridas ilegais» na A1 começou hoje a ser julgado no tribunal de Estarreja

Não temos por hábito divulgar este tipo de notícias, mas como o mundo automóvel só é fantástico se for vivido com responsabilidade, somos obrigados a não fechar os olhos a este caso.

São 17 os arguidos suspeitos de participarem em «corridas ilegais» entre os nós de Estarreja e Albergaria-a-Velha da A1. Os arguidos, entre os 24 e os 39 anos, estão acusados de condução perigosa e incorrem numa pena até três anos de prisão, sendo que um deles também está acusado por conduzir sem carta.

Em novembro de 2007, estes «condutores» foram identificados pela GNR, que depressa apreendeu 13 automóveis preparados para atingirem velocidades muito acima do permitido por lei. Segundo alguns relatórios policiais, estes «sprinters» chegaram mesmo a ser apanhados a uma velocidade superior a 200 km/h. O que demonstra uma completa irresponsabilidade e falta de respeito pelos outros condutores.

Não me cabe a mim julgar ninguém, mas não é preciso ser-se muito inteligente para perceber que aquele grande aglomerado de pessoas todos os santos domingos à noite na área de serviço de Antuã e na praça de portagens de Albergaria-a-Velha não iria passar despercebido aos olhos das autoridades.

Na primeira sessão do julgamento faltaram 3 arguidos, um deles teve direito a dispensa por ter emigrado para o Luxemburgo. O juiz Vítor Soares, que preside ao coletivo de juízes que irá julgar o caso, já agendou mais duas sessões para os dias 15 e 16, estando as alegações marcadas para a tarde de 16 de novembro. De referir ainda, que “é de lamentar que um processo destes demore 5 anos para chegar a julgamento“…

Texto: Tiago Luís
Fonte: Lusa

Mais artigos em Notícias