Recharge No modo Recharge está a reduzir a sua pegada ecológica.

Obrigado por guardar energia para o que mais importa.

Uma iniciativa
x

Recharge

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Novo Mercedes G 65 AMG, o renascer do Monstro Alemão

Quem não gostaria de ter este belo monstro de quatro rodas??

Pois bem não é mesmo para todos, este menino alemão irá custar na sua versão mais entusiasta, nada mais nada menos do que 341.000€, valor que dará a quem o adquirir um imponente motor V12 Biturbo (o mesmo do SL 65 AMG) a debitar uns gloriosos 612 cv com um binário maximo de 1000 Nm. (Encontra-se ainda disponível a versão G 63 AMG, motor V8 de 544cv).

Mas não se assustem, pois a Mercedes pensou em tudo e esta brilhante máquina estará também disponível na sua versão mais “básica”, o G 350 BlueTEC com motor a diesel, pela módica quantia de 137.400€, um valor grandioso mas ainda assim muito mais acessível do que o “top of the tops”, o G 65 AMG.

Mas estamos aqui é para falar de coisas sérias, e não podemos deixar de enaltecer a Mercedes pelo brilhante trabalho neste todo-o-terreno de luxo. Para começar, este G encontra-se equipado com uma transmissão automática AMG Speedshift Plus 7G-Tronic de sete velocidades – sim leram bem, sete velocidades! – o que nos pode prometer performances de cortar a respiração, pois este menino é capaz de atingir os 100km/h nuns fantásticos 5,3 segundos e é capaz de alcançar uma velocidade máxima de 230 km/h (limitado electronicamente). Agora imaginem-se a fazer todo-o-terreno com este «puro e duro», será com certeza um inesquecível momento de adrenalina.

Ainda assim não consegue bater a concorrência mais direta, é o caso do BMW X5 versão M de 550 cv que fica a uns escassos 0,6 seg de diferença, já em relação ao seu irmão mais “ingénuo”, o G 63 AMG, consegue fazer apenas menos 0,1 segundos dos 0-100 km/h.

Mas para termos tanta potência, também temos de ter consumo, e este bebé irá consumir 17 l/100 km na versão G 65 AMG e 14,8 litros na versão 63, registando ainda emissões de CO2 de 397 g/km. Apesar de tudo encontra-se equipado com tecnologia «start and stop», o que permitirá baixar um pouco os consumos.

A Mercedes com este lançamento aproveitou para modernizar um pouco este modelo, não retirando de todo as linhas quadradas e imponentes do seu primórdio, que lhe dão um ar robusto e não lhe tiram o espírito dos todo-o-terreno, contrariando uma vez mais as novas tendências.

Por fora damos então destaque a uma nova grelha, de apenas três barras horizontais (ao contrário das habituais sete), luzes diurnas de LED e espelhos retrovisores com piscas integrados. Nas versões AMG, estará igualmente presente uma nova grelha de radiador, com frisos duplos, e uns estrondosos para-choques com amplas entradas de ar, a impor um visual bastante agressivo mesmo ao estilo AMG. Contará ainda com jantes de 20 polegadas com pinças de travão em vermelho, para assim compor o seu estiloso visual.

No interior, podemos contar com um painel de instrumentos e uma consola central completamente redesenhados, com linhas idênticas às que conhecemos do novo Classe A e B. O ecrã TFT é também uma inovação no painel de instrumentos, bem como um novo ecrã central que vem com o sistema Command Online (permite o acesso à internet). É caso para dizer que o monstro rendeu-se às novas tecnologias.

A oferta mecânica do Classe G inclui ainda o G 350 BlueTEC e o G 500, ambos como versão Station, isto para além do G 500 como modelo Cabrio – o mais apetecível para aqueles que gostam de curtir as estações mais quentes sempre em grande estilo.

A variante mais básica do modelo Station é a versão G 350 BlueTEC, equipada com motor V6 diesel, capaz de debitar 211 cv e 540 Nm de binário máximo. O consumo médio anunciado é de 11,2 litros aos cem quilómetros. Já o G 500 conta com um motor V8 de 5,5 litros a gasolina, que oferece uma potência de 388 cv e um binário de 530 Nm, e consome, segundo a marca alemã, uma média de 14,9 litros aos cem.

A gama de preços da nova geração do Classe G começa nos 137.400€ do G 350 BlueTEC, passa pelos 198.000€ do G 63 AMG e termina nos 341.000€ do possante G 65 AMG. Como podem ver existem preços para todos os gostos, mas não para todas as carteiras, ou não fosse este monstro alemão um imponente Mercedes! Mas a vida é assim e quem não tiver possibilidades para adquirir um, irá certamente ter o prazer de ver alguns por ai, e poder constatar a sua enorme grandiosidade.


Texto: André Pires

Mais artigos em Notícias