Anos 80 e 90

As siglas infernais da Peugeot: Mi16 e T16

Está de volta a frenética rubrica dos modelos dos anos 80 e 90! Desta vez siglas que fizeram história na marca do leão. Lembras-te?

Com um mau génio característico da época, foram muito poucos os que tiveram a coragem e o “kit de unhas” necessário para lhes dar o tratamento indicado para atingirem os limites…

E a pensar nisto mesmo, hoje escrevo para vos recordar de um mítico modelo dos anos noventa a que chamavam de Mi16. Não era mais do que um simples Peugeot, mas no entanto, tinha algo que o tornava especial e também bastante cobiçado. No mesmo estilo do Peugeot 205, o modelo 405, apresentava características bastante idênticas ao seu primo, como a grelha frontal, a forra da porta da bagageira e uns faróis traseiros que mais pareciam os do 205 em ponto grande.
Peugeot 405 Mi16
Mas vamos ao que interessa, porque Peugeots 405 há muitos, Mi16 é que já não há assim tantos… Para combater a concorrência que se mostrava muito feroz, com o Renault 21 Turbo como um dos principais rivais, a Peugeot viu-se obrigada a puxar dos galões e a construir este super desportivo. Com um motor atmosférico de 2 litros e já com umas brilhantes 16 válvulas, este rapazote debitava nada mais, nada menos, que uns potentes 160 cavalos. Estava assim lançado o Mi16 (multi-injecção de 16 válvulas).

Os mais entusiastas montavam muitas das vezes estes motores Mi16 nos míticos 205 GTi, fazendo assim com que estes ganhassem asas e passassem das 8 para as 16 válvulas, conquistando também os poderosos 160 cavalos de potencia e o motor 2.0.
Peugeot 205 Mi16
Contudo, a Peugeot achou que o seu menino tinha capacidades para competir e fazer sucesso no segmento dos 4×4. E assim foi… Nascendo pouco tempo depois a versão Mi16 4×4! Assim a Peugeot podia competir diretamente com o Audi 90 Quattro 20V, BMW 325iX, Opel Vectra 2000 16V 4×4, Volkswagen Passat G60 Syncro e especialmente, com o Renault 21 Turbo Quadra.

Os turbos estavam a dar cartas e a Peugeot para não perder a corrida decidiu equipar o Mi16 com turbo, dando assim origem à estupenda versão final: Mi16 4×4 turbinado, a que se apelidou de 405 T16! Com um motor de 4 cilindros transversal em linha, comando duplo no cabeçote 4 válvulas por cilindro, 1.998 cm3 de cilindrada, uma taxa de compressão 8:1, uns diabólicos 240 cavalos ás 6500 rpm, alimentação por injecção electrónica multiponto e um endiabrado turbo compressor, este maquinão era capaz de atingir uma velocidade máxima de 260 km/h e uma furiosa aceleração de 0 a 100 Km/h em 5,2 segundos. Que maravilha…
Peugeot 405 T16
Tais números permitiam à Peugeot debater-se com outro tipo de bólides, como o Audi 80 S2, BMW 325i, Ford Sierra Cosworth, Mercedes 190E 2.5-16, Opel Vectra 4×4 Turbo e Alfa Romeu 155 Q4. Todos eles, super desportivos não menos imponentes e de grande categoria, de tão grande categoria que um dia terei todo o prazer em chamar à baila um deles.

Estes carros são bastante raros nos dias de hoje e quem os tem não os vende, especialmente a versão T16 que foi produzida em baixo número. Por isso já sabem se tiverem oportunidade de adquirir um menino destes não hesitem… É uma verdadeira maquina infernal!!

Mais artigos em Clássicos

Os mais vistos