Ford Transit: um dos melhores desportivos da década de 60 (PARTE1)

Estávamos em 1965 quando a Ford lançou um modelo que iria revolucionar o mercado. Querem saber qual foi?

Sim confesso, apelidar de «desportivo» uma Ford Transit de 65′ pode parecer excessivo, e é… Mas continuem a ler o texto e vão entender onde quero chegar.

Corria o ano de 1965 quando a Ford – ainda em pleno processo de «europeização», lançou um modelo que iria mudar a face do mercado automóvel no velho continente. Chamava-se Ford Transit e era o primeiro furgão desenvolvido a partir do zero, e não, como até então, desenvolvido a partir da base rolante de um qualquer veículo de passageiros. Com uma capacidade de carga recordista e uma fiabilidade à prova de bala a Ford Transit foi instantaneamente um sucesso de vendas.

ford-transit-1

Como a Ford Transit foi pensada de raiz para ser um veiculo comercial, os engenheiros da marca construíram um veículo em que todos os componentes estavam desenhados e pensados para aguentar as solicitações mais severas, e por outro lado, anular os defeitos que resultavam da construção de um veículo comercial a partir de uma base pensada para um veículo de passageiros. O resultado foi aquele que se esperava: um veículo que se comportava como um todo, e não como um somatório conveniente de componentes e chapas de aço, somadas e subtraídas num armazém de peças.

A capacidade de carga, também era fantástica. Todo o design da carroçaria tinha sido pensado para maximizar o espaço disponível e foi isso que aconteceu. A Ford Transit conseguia literalmente engolir um elefante – Ok… um elefante dos pequenos.

ford-transit-2

Bem, mas se os objetivos principais do caderno de encargos tinham sido amplamente atingidos – capacidade de carga e versatilidade – houve outros que não se esperavam atingir e que foram, digamos que… danos colaterais! E esses «danos colaterais» foram um comportamento dinâmico muito acima da média quando comparado com os carros da época. Comportamento que era coadjuvado por unidades motrizes a gasolina bastante voluntariosas para a época: um motor a gasolina 1.7  de 74 cv e um 2.0 86 cv. Valores que nos dias de hoje não excitam ninguém, mas que na época situavam-se muito acima dos valores apresentados pela maioria dos automóveis em circulação.

Depressa a Ford Transit tomou de assalto as tabelas de vendas e revolucionou o transporte de mercadorias um pouco por toda a Europa. Todos lhe reconheciam as suas qualidades, desde o pequeno logista, passando pelos bombeiros ou pelos polícias que as usavam exaustivamente nas suas frotas. E até assaltantes(!) que depressa encontram na Ford Transit a parceira ideal para as fugas à lei.

ford-transit-3

Sem querer, a Ford não só lançava o melhor comercial da sua época, como lançava um veículo que era dinamicamente melhor que a esmagadora maioria dos automóveis no mercado. Um modelo que era tão superior aos seus congéneres contemporâneos que quando comparado directamente com eles quase parecia um desportivo!

ford-transit-4

Felizmente os tempos mudaram. Hoje ninguém considera a Ford Transit um veículo com ambições desportivas, ou será que considera? A aura de veículo à prova de tudo, até de condução empenhada, mantém-se e tem sido estratégia da marca manter essa “chama” bem acesa. Nomeadamente através de troféus de velocidade, como é o caso do Troféu Ford Transit, ou de versões bem especiais deste icónico modelo, e que serão objeto de mais artigos na Razão Automóvel nas próximas semanas. Portanto mantém-te atento ao nosso site e ao nosso facebook.

Por agora fica com o vídeo comemorativo dos 45 anos do modelo:

ACTUALIZAÇÃO: Ford Transit “badass” Supervan (PARTE 2)

Segue a Razão Automóvel no Instagram e no Twitter

Mais artigos em Clássicos

Os mais vistos