Recharge No modo Recharge está a reduzir a sua pegada ecológica.

Obrigado por guardar energia para o que mais importa.

Uma iniciativa
x

Recharge

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Opel em crise: Steve Girsky assume falhas na recuperação da marca

A Opel parece apostada em continuar a bater recordes, não de vendas mas de prejuízos. Desta vez a constatação do fracasso veio de Steve Girsky, vice-presidente da General Motors (GM) em declarações ao Financial Times Alemão, homem a quem foi dado o encargo de dar a volta à Opel na Europa depois de ter sido nomeado presidente do conselho de supervisão da Opel no final de Novembro.
E não foi preciso muito tempo – pouco mais de duas semanas mais precisamente – para que o nº2 da GM constatasse que o plano estratégico delineado para a marca alemã falhou, “infelizmente, os nossos planos para tornar a Opel lucrativa este ano não funcionaram” disse o responsável, e que já levou a marca a rever em baixa as suas já baixas expectativas para este ano.

Recordamos que só no último semestre a Opel apresentou perdas na ordem dos 300 milhões de dólares, mas se quiserem ter uma visão mais ampla da “coisa” podemos dizer-vos que a Opel apresenta uma perda acumulada de 1600 milhões de dólares nos últimos 12 meses. Um ritmo de prejuízos e derrapagens de fazer inveja ao Governo Português…

Alias muitos paralelismo poderíamos estabelecer entre a perfomance da economia portuguesa e a performance da Opel. Senão vejamos, ambas encontram-se em declínio mais acentuado desde há 10 anos para cá – Portugal com derrapagens orçamentais apoteóticas e a GM com prejuízos faraónicos – e ambas conheceram o seu período mais prospero até finais da década de 80, a partir daí foram só “tiros nos pés”. Recordo-vos que a Opel até há umas décadas atrás, era considerada uma rival directa da BMW e Mercedes-Benz.
O caminho não vai ser fácil
Mas olhando de novo para as declarações ao Financial Times, Steve Girsky aponta como caminho para sair da crise o modelo da Volkswagen, que através da sua gestão de custos, estratégia de preços, segmentação de mercado e consequente penetração no mercado tem conseguido crescer todos os anos. E até aqui podemos estabelecer comparações: a Opel está para Portugal como a Volkswagen está para a Alemanha. Todos tão diferentes mas todos tão iguais não é verdade?
Mas deixando as comparações para outra ocasião, nas palavras de Steve Girsky o caminho é mesmo segmentar. “Outros construtores vendem mais que uma marca”, ” se nós conseguirmos fazer o mesmo, também nós iremos prosperar” acredita o ex-banqueiro, norte-americano de 49anos.
Créditos: BBC

De todo o modo fica o aviso à navegação, ou o Sr. Karl-Friedrich Strack, CEO da Opel nomeado em Abril deste ano e a sua equipa desenham um novo plano ou então bem podem começar a preencher os formulários no centro de emprego mais próximo…

Qual é a tua opinião? Achas que uma maior integração entre a Chevrolet (no papel de Skoda) e a Opel (no papel da VW) pode ser a solução para os problemas da Opel? Se é não sabemos, mas a Fiat está à espreita…


Texto: Guilherme Ferreira da Costa

Mais artigos em Notícias