ACAP responsabiliza Governo

Num comunicado divulgado no passado dia 6 de Dezembro, a Associação Automóvel de Portugal (ACAP) afirma que “não pode deixar de responsabilizar o Governo por agravar, ainda mais, a situação do mercado automóvel em 2012”. As razões para estas afirmações devem-se ao Orçamento de Estado, para 2012, vir penalizar fortemente o Sector Automóvel e, em particular, o segmento de veículos comerciais.

Assim que tomaram conhecimento da Proposta de Orçamento para o próximo ano, a ACAP enviou para o Governo, várias contrapropostas que garantiam a receita fiscal e não penalizariam as empresas do Sector.

Mas segundo a ACAP, “o Governo adoptou uma postura de total insensibilidade para as propostas que apresentámos e manteve os agravamentos fiscais da sua Proposta inicial de Orçamento”.

O Orçamento aprovado, define um agravamento médio do ISV de 76,1%. Se não vejamos, nos veículos comerciais de dois lugares o agravamento é de 91%, nas “pick-up” de cabine dupla, e tracção às quatro rodas, o agravamento é de 75% e por outro lado, existem veículos comerciais da categoria de furgões (muitos deles produzidos em Portugal) que estavam isentos de Imposto e vão passar a ser também tributados.

Para 2012 a ACAP “irá monitorizar, a situação das empresas do sector, de forma a tornar publico o número de empresas que irão encerrar. Por outro lado, vai avaliar, a evolução da receita do ISV pois, necessariamente, com as medidas agora aprovadas o Governo não irá conseguir atingir o montante previsto na Lei do Orçamento.”

Texto: Tiago Luís

Mais artigos em Notícias

Os mais vistos