345Quantas mais edições leres, mais hipóteses terás de ganhar! Cada edição lida corresponde a uma possibilidade.Em data que anunciaremos posteriormente, faremos uma transmissão live através do Facebook para sortearmos o vencedor!Segue-nos no Facebook e no Instagram para não perderes o lançamento de cada edição.Cada artigo tem um tempo médio de leitura. À medida que o vais lendo vamos fazendo a contagem do tempo que estás a usar.1Quando atingires o tempo médio de leitura activas o espaço onde te podes candidatar ao prémio.2Cada artigo tem um tempo médio de leitura. À medida que o vais lendo vamos fazendo a contagem do tempo que estás a usar.Quando atingires o tempo médio de leitura activas o espaço onde te podes candidatar ao prémio.12345Quantas mais edições leres, mais hipóteses terás de ganhar! Cada edição lida corresponde a uma possibilidade.Em data que anunciaremos posteriormente, faremos uma transmissão live através do Facebook para sortearmos o vencedor!Segue-nos no Facebook e no Instagram para não perderes o lançamento de cada edição.
Conteúdo patrocinado por Audi Audi

O Futuro é elétrico. Mas primeiro, há um caminho importante a percorrer.

A eletrificação do automóvel avança a passos largos. Mas há muito trabalho de casa a fazer nos próximos anos.

Audi e-tron

O universo da eletrificação do automóvel não se esgota na autonomia das baterias ou no tempo de carregamento do automóvel elétrico. A produção e infraestruturas são um ponto chave na consolidação do automóvel eletrificado como uma solução para o futuro.

Porquê elétricos e agora?

A eletrificação automóvel será parte fundamental na diminuição das emissões do parque automóvel circulante. A par da eletrificação, tudo o que sejam alternativas aos combustíveis fósseis, deverá merecer a atenção da indústria automóvel.

Até 2030 os fabricantes terão de reduzir as emissões de CO2 dos seus automóveis ligeiros de passageiros em 37,5% a partir das metas impostas para 2021 (95 g/km). Um número que passa para 31% no caso dos veículos comerciais.

A tecnologia que é necessária desenvolver de forma a diminuir as emissões para os valores exigidos, está a tornar os automóveis com motor de combustão demasiado complexos e onerosos.

Audi e-tron

Ou seja, ao mesmo tempo a que assistimos a uma queda de preço progressiva dos automóveis eletrificados — consequência da sua crescente massificação —, veremos o preço dos automóveis com motor de combustão subir, com os custos de produção a subirem devido não só à contínua otimização do processo da combustão como da incorporação de sistemas mais complexos do tratamento de gases de escape.

Ligar o carro à tomada não resolve todos os problemas

É fácil ligar um automóvel à tomada de eletricidade, seja no conforto de uma garagem ou num posto público de carregamento. Com os sistemas de carregamento wireless perto de chegarem também aos automóveis, será cada vez mais fácil.

Mas para que a utilização do automóvel elétrico se assuma como uma alternativa sustentável, a eletricidade que serve para alimentar esses automóveis deve provir de fontes renováveis.

Falar naquilo que os automóveis emitem, não basta. É necessário pensar sempre no que acontece até nos movimentarmos: como foi produzido o automóvel, de onde vem a energia que o alimenta e em que condições foi produzida essa energia.

Produção e utilização andam de mãos dadas no processo de descarbonização do planeta.

Objetivo: produção sustentável

A escassez de recursos, poluição e mudanças climáticas não podem ser ignoradas na produção. Como tal, o objetivo de produzir um automóvel numa fábrica neutra ao nível das emissões em carbono começou a ser preparado em 2012 pela Audi, na fábrica de Bruxelas.

Hoje a fábrica de Bruxelas da Audi é completamente neutra ao nível das emissões de CO2 na produção, tendo sido a escolhida para receber a produção do Audi e-tron, o primeiro modelo 100% elétrico da marca.

A fábrica de Bruxelas em números
Consome energia limpa equivalente ao que 1500 alemães utilizam por ano, tem um painel fotovoltaico do tamanho de cinco campos de futebol e produz energia limpa suficiente para alimentar 760 casas alemãs onde residam quatro pessoas.

É o fim dos motores de combustão?

Como já vimos, não podemos falar em eletrificação do automóvel, sem primeiro assegurar as condições necessárias para a expansão de um parque automóvel eletrificado. Para as próximas décadas estão a ser estudadas soluções que podem permitir a utilização de automóveis com motores de combustão neutros ao nível da emissão de CO2.

Estas soluções garantirão que, para além de existir uma renovação do parque automóvel com veículos 100% eletrificados e híbridos plug-in, existirá também uma resposta para os veículos em circulação se tornarem mais limpos.

Os e-fuels, combustíveis sintéticos, são uma das soluções apontadas e podem ser utilizados em qualquer automóvel com motor de combustão. Como? Vê neste artigo tudo o que precisas de saber sobre combustíveis sintéticos.


O tempo médio de leitura são 00:00

Ainda só usaste

00:00

Queremos devolver o tempo que usarás a ler estas 15 edições.
Para isso a Audi juntou-se a nós. Fruto do conceito da 25ª Hora, vamos oferecer uma Experiência Audi inesquecível!

Em data que anunciaremos posteriormente, faremos uma transmissão live para sortearmos o vencedor!
Para participares, deixa-nos o teu contacto de e-mail.

Pssst! Não te preocupes, os teus dados estão seguros connosco. Consulta aqui a nossa política de privacidade.