345Quantas mais edições leres, mais hipóteses terás de ganhar! Cada edição lida corresponde a uma possibilidade.Em data que anunciaremos posteriormente, faremos uma transmissão live através do Facebook para sortearmos o vencedor!Segue-nos no Facebook e no Instagram para não perderes o lançamento de cada edição.Cada artigo tem um tempo médio de leitura. À medida que o vais lendo vamos fazendo a contagem do tempo que estás a usar.1Quando atingires o tempo médio de leitura activas o espaço onde te podes candidatar ao prémio.2Cada artigo tem um tempo médio de leitura. À medida que o vais lendo vamos fazendo a contagem do tempo que estás a usar.Quando atingires o tempo médio de leitura activas o espaço onde te podes candidatar ao prémio.12345Quantas mais edições leres, mais hipóteses terás de ganhar! Cada edição lida corresponde a uma possibilidade.Em data que anunciaremos posteriormente, faremos uma transmissão live através do Facebook para sortearmos o vencedor!Segue-nos no Facebook e no Instagram para não perderes o lançamento de cada edição.
Conteúdo patrocinado por Audi Audi

Fábrica 4.0. Aqui há robots, carros de ferramentas autónomos e realidade virtual

Estamos a viver a quarta revolução industrial. Uma revolução onde as barreiras entre o que é físico, digital e biológico são cada vez mais ténues. Como é que isto se materializa?

Audi Smart Factory 2018

Já passaram mais de 100 anos desde que Henry Ford revolucionou a indústria automóvel ao introduzir a cinta de transporte na linha de produção.

Quando os processos de uniformização da produção foram introduzidos, o objetivo principal era a redução de custos de produção e consequentemente, a possibilidade dos construtores oferecerem ao consumidor final um automóvel acessível. Hoje os consumidores querem mais.

Com as possibilidades de personalização a atingirem valores nunca antes vistos e uma gama de modelos cada vez maior, foi necessário tornar a linha de produção flexível.

A Audi iniciou em 2016 a digitalização das suas unidades fabris, implementando novos processos de produção e acima de tudo, recorrendo à tecnologia para coordenar todas as partes integrantes de uma fábrica.

Produção modular

Na Fábrica 4.0 encontramos um modelo de produção modular, coordenado com recurso à Inteligência Artificial, aplicada a robots que trabalham 24 horas por dia e 365 dias por ano.

Uma fábrica com a produção estruturada de forma modular permite que cada vez que existe um problema, não seja necessário parar a produção. Como as estações de trabalho são separadas e funcionam de forma independente, os trabalhadores não necessitam de laborar condicionados pela velocidade da linha.

Paula e Ray, uma dupla autónoma

Na Fábrica Inteligente da Audi, a “Paula” é um robot responsável por garantir que as peças chegam ao local certo e no timing correto. Trabalha de forma autónoma e não precisa de guias no chão para ir do ponto A ao ponto B, faz essa viagem de forma livre. O transporte de peças entre as estações de trabalho individuais é um bailado constante.

Esta é a Paula. Tem três scanners laser instalados, dois à frente e um atrás, permitem que se oriente e não provoque acidentes. Um dos scanners frontais é capaz de reconhecer objetos que estejam pendurados no teto da fábrica.

Em março de 2017 estes robots começaram a ser utilizados em Ingolstadt, na produção do Audi A3 e Audi Q2.

Estes carros de transporte recorrem a um sistema de inteligência coletiva, que recebe informação dos dados de navegação de todos os carros autónomos de transporte de peças da fábrica. O objetivo? Aumentar a eficiência.

Prateleiras dançantes

Numa linha de produção, o material de trabalho deve estar sempre a um passo do trabalhador. Para além de evitar que caminhe grandes distâncias, é bastante mais seguro.

Nas fábricas do futuro da Audi, o trabalhador não necessita de se deslocar ao armazém para levantar peças, elas vão de forma autónoma ter com ele.

A Audi está a desenvolver um sistema de transporte que é capaz de girar sobre o seu próprio eixo e passar em espaços apertados, permitindo que vá ao encontro do trabalhador. Estas prateleiras utilizam um sistema de sensores laser da Audi para se orientarem.

Se por um lado cabe à Paula o transporte das peças dentro da fábrica, a Ray foi confiada uma tarefa bem diferente.

Este robot também tem como função transportar material de forma autónoma, mas trabalha no fim da linha. Ray é responsável por estacionar e organizar mais de dois mil carros por dia, preparando-os para o transporte ferroviário.

A fábrica da Audi em Bruxelas, onde já arrancou a produção do Audi e-tron quattro, é a primeira fábrica do mundo responsável pela produção de um automóvel do segmento premium, certificada como neutra em emissões de CO2. Nesta fábrica as peças também são transportadas por carros autónomos.

Audi ProGlove
A Audi está a utilizar uma luva, à qual chamou ProGlove e que é, segundo a marca dos anéis, a “luva mais inteligente que a humanidade já utilizou”. Esta luva pode ler um código de barras sem estar a apontar com o scanner para o código e através de um aviso sonoro e de vibração, o trabalhador sabe que o objeto foi identificado.

Não, isto não é ficção de Hollywood

Uma cadeira que não é uma cadeira, mas que serve como tal. Confuso? Foi apresentada na Audi Summit 2017 e é um exoesqueleto passivo.

É capaz de suportar o peso de um adulto como se fosse uma cadeira e ajuda a melhorar a postura. Segundo a Audi, é um aliado no aumento da produtividade.

Treinos virtuais

A formação também passou para um nível completamente diferente com a utilização de ambientes de realidade virtual (VR). Através do VR, é possível manusear, digitalmente, objetos com grande precisão e simular um ambiente de trabalho idêntico ao real.

Aplicado a treinos de logística no mundo real, esta tecnologia permite, por exemplo, que um responsável pela logística em Ingolstadt possa estar virtualmente numa outra fábrica da marca.

A atualização constante das unidades fabris e principalmente dos métodos de produção, quebrando as regras estabelecidas e aceitando experimentar novas tecnologias e soluções, são a prova de que um setor tradicional consegue encontrar no Futuro o caminho a seguir.

O tempo médio de leitura são 00:00

Ainda só usaste

00:00

Queremos devolver o tempo que usarás a ler estas 15 edições.
Para isso a Audi juntou-se a nós. Fruto do conceito da 25ª Hora, vamos oferecer uma Experiência Audi inesquecível!

Em data que anunciaremos posteriormente, faremos uma transmissão live para sortearmos o vencedor!
Para participares, deixa-nos o teu contacto de e-mail.

Pssst! Não te preocupes, os teus dados estão seguros connosco. Consulta aqui a nossa política de privacidade.

Edição Anterior

Elaine e Aicon. A próxima geração de modelos Audi começa aqui.

De um lado temos o Audi Elaine, uma visão mais próxima da realidade que vivemos. Do outro temos o Audi Aicon, o automóvel como nunca o vimos, uma visão para as próximas décadas. Mas o que os une, é mais forte do que aquilo que os separa.

Lê Agora