345Quantas mais edições leres, mais hipóteses terás de ganhar! Cada edição lida corresponde a uma possibilidade.Em data que anunciaremos posteriormente, faremos uma transmissão live através do Facebook para sortearmos o vencedor!Segue-nos no Facebook e no Instagram para não perderes o lançamento de cada edição.Cada artigo tem um tempo médio de leitura. À medida que o vais lendo vamos fazendo a contagem do tempo que estás a usar.1Quando atingires o tempo médio de leitura activas o espaço onde te podes candidatar ao prémio.2Cada artigo tem um tempo médio de leitura. À medida que o vais lendo vamos fazendo a contagem do tempo que estás a usar.Quando atingires o tempo médio de leitura activas o espaço onde te podes candidatar ao prémio.12345Quantas mais edições leres, mais hipóteses terás de ganhar! Cada edição lida corresponde a uma possibilidade.Em data que anunciaremos posteriormente, faremos uma transmissão live através do Facebook para sortearmos o vencedor!Segue-nos no Facebook e no Instagram para não perderes o lançamento de cada edição.
Conteúdo patrocinado por Audi Audi

Cidades sem engarrafamentos? Sim, com condução autónoma e inteligência artificial

A Audi adicionou o digital à sua definição de empresa automóvel premium. Nesse sentido iniciou um percurso que assenta na visão futura do automóvel premium como uma proposta 100% autónoma, conectada e eletrificada.

audi mobilidade

Um vislumbre desse futuro foi observado com a apresentação dos protótipos Aicon e Elaine, com elevado foco na condução autónoma, introduzido simultaneamente a sigla AI no vocabulário tecnológico da marca.

Audi AI

AI significa Audi Intelligence, mas também é o acrónimo para Artificial Intelligence ou Inteligência Artificial, refletindo a importância vital desta tecnologia para um futuro autónomo e conectado. A Audi AI é como se fosse um agregador de tecnologias de mobilidade — desde sistemas inovadores para aliviar a tensão dos condutores, como encontrar novas possibilidades no uso do tempo passado no interior do automóvel.

Audi Elaine com Logotipo Audi AI

Essencialmente, a Audi AI representa a interação holística e responsável de tecnologias inovadoras perfeitamente conectadas com a infraestrutura e o utilizador. A vantagem estará na capacidade de aprendizagem e evolução do sistema, adaptando-se continuamente às necessidades individuais das pessoas.

A Audi AI quer alterar, assim, a forma como interagimos com os nossos veículos e melhorar a qualidade do tempo passado a bordo. Ao prosseguirmos este caminho em direção aos veículos autónomos, os automóveis tornar-se-ão cada vez mais no terceiro espaço onde vivemos, em paralelo com as nossas casas e os nossos locais de trabalho.

AI e condução autónoma

Para chegarmos ao ponto onde o automóvel possa ser totalmente autónomo, ou seja, Nível 5, o mais elevado dos vários níveis de condução autónoma, a Audi afirma que a inteligência artificial desempenhará um papel central nesse objetivo. Esta ajudará o automóvel a reconhecer o ambiente imediato por onde circula, entre outros.

Audi Aicon

Até agora, a ordem do dia era olhar para cada imagem individual. No entanto, a AI tem de analisar todas as imagens no seu contexto.

Sepp Hochreiter, gestor do instituto de bioinformática da Johannes-Kepler University Linz

Ou seja, através de processos de “deep learning”, a AI terá de ser capaz de processar um conjunto de imagens no seu contexto para poder agir da forma mais correta, de forma similar aos os processos de aprendizagem da mente humana.

O que é "deep learning"?
"Deep learning" é uma técnica de aprendizagem que ensina os computadores a fazer como os humanos: aprender pelo exemplo. Em condução autónoma é uma das tecnologias chave que permite aos automóveis reconhecer um sinal de STOP ou a distinguir um humano de um candeeiro. É também determinante para as tecnologias de comando por voz.

Um exemplo dado por Sepp Hochreiter é o de um ciclista sinalizar com o braço a sua intenção de virar num cruzamento, antes de chegar a este. A captura dessa única imagem — braço a sinalizar intenção de virar — tornaria a interpretação difícil, onde o carro provavelmente pararia antes do ciclista chegar ao cruzamento em si.

Assim, a AI terá de aprender a “pensar” antes de agir e interpretar os dados já recolhidos no contexto da situação, neste caso, com a ajuda de imagens adicionais da estrada que tem este cruzamento localizado mais à frente.

A AI tem de aprender a selecionar e interpretar tal e qual o cérebro humano e o desenvolvimento e evolução desta só será possível apenas com “deep learning” e a contínua recolha e avaliação de dados.

Audi AI

Confiança

O maior desafio para um futuro com automóveis autónomos poderá, no entanto, não estar nos desafios tecnológicos a ultrapassar, mas sim na sua aceitação por todos nós.

Hochreiter, mais uma vez, acha a hesitação neste tópico inexplicável, usando como exemplo o facto de estarmos prontos a confiar num motorista de táxi, um estranho, mais do que na AI — apesar desta última ser mais rápida do que um ser humano a reconhecer e agir em qualquer situação.

(…) temos de ganhar a confiança do cliente um passo de cada vez. O nosso objetivo é elevar o grau de automação do automóvel até um nível que os nossos clientes o vejam como um alívio significativo, enquanto experienciam o máximo conforto possível.

Roland Pfänder, gestor de desenvolvimento de software na Audi Electronics Venture GmbH

Audi AI já chegou

Sim, ainda estamos um pouco longe dos veículos totalmente autónomos, mas os avanços conseguidos com a Audi AI na automação da condução já são possíveis de encontrar no novo Audi A8, o primeiro automóvel a permitir nível de condução autónoma de Nível 3*, e também nos segmentos C e D.

É, no entanto, um daqueles casos onde a tecnologia avançou mais rápido do que legislação, e por isso, ainda não se encontra disponível, aguardando o enquadramento legal necessário para poder ser disponibilizada para utilização na via pública.

Audi A8

Não é impedimento para ficar a conhecer melhor três dessas novas tecnologias integradas no Nível 3* de condução autónoma que permitem condução automatizada condicional: Audi AI (remote) parking pilot, Audi AI (remote) garage pilot e por fim, Audi AI traffic jam pilot.

As primeiras duas tecnologias são similares, permitindo que o veículo, neste caso, o Audi A8, se desloque de forma autónoma ao estacionar em paralelo ou perpendicularmente, assim como entrar e sair em garagens, acedendo à direção, acelerador, travões e transmissão.

A novidade passa pelo condutor não ter de estar dentro do veículo, podendo monitorizar a manobra através do seu smartphone recorrendo à aplicação myAudi e pressionando o botão Audi AI continuamente.

Ao estar equipado com um scanner a laser, o Audi A8 pode até estacionar numa garagem em que obrigatoriamente tenha de se deslocar em arco. Permite também aproximar-se de muito perto das paredes ou pilares ou outros obstáculos como bicicletas.

Audi AI traffic jam pilot

O assistente para situações de engarrafamento é o que garante ao Audi A8 o estatuto de ser o primeiro automóvel com Nível 3 de condução autónoma*. Este sistema pode ser usado em autoestradas ou estradas com múltiplas vias, com uma barreira física a separar os dois sentidos de tráfego.

Audi A8

Com o Audi AI traffic jam pilot acionado, o Audi A8 pode conduzir, sem assistência de qualquer espécie por parte do condutor, até velocidades de 60 km/h, em situações de tráfego intenso ou engarrafamento. O carro pode parar, acelerar, virar e travar na sua faixa de rodagem.

Ao contrário dos sistemas similares de Nível 2, o condutor já não necessita de monitorizar constantemente o carro. No entanto, tem de estar pronto a tomar o controlo caso o sistema o alerte para isso (com avisos visuais e sonoros) — uma câmara no interior do habitáculo é capaz de analisar se o condutor está preparado para voltar a assumir o controlo do carro, analisando a posição e os movimentos da cabeça e olhos.

No futuro, este sistema poderá até nem ser necessário, caso a visão de Sepp Hochreiter se concretize com o avanço da condução autónoma:

Os carros comunicarão uns com os outros: onde estão, para onde vão e a que velocidade. Se tal é possível, os engarrafamentos serão uma coisa do passado.

Roland Pfänder não lhe fica atrás sobre o potencial da Audi AI e da condução autónoma: “estamos convencidos que faremos as estradas mais seguras com o uso de Inteligência Artificial”.

Audi Aicon

*Esta tecnologia ainda não está disponível, aguarda o enquadramento legal necessário para poder ser disponibilizada para utilização na via pública.

O tempo médio de leitura são 00:00

Ainda só usaste

00:00

Queremos devolver o tempo que usarás a ler estas 15 edições.
Para isso a Audi juntou-se a nós. Fruto do conceito da 25ª Hora, vamos oferecer uma Experiência Audi inesquecível!

Em data que anunciaremos posteriormente, faremos uma transmissão live para sortearmos o vencedor!
Para participares, deixa-nos o teu contacto de e-mail.

Pssst! Não te preocupes, os teus dados estão seguros connosco. Consulta aqui a nossa política de privacidade.