Se o GTC4Lusso fosse um coupé seria este "one-off" Ferrari BR20

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Apresentação

Se o GTC4Lusso fosse um coupé seria este “one-off” Ferrari BR20

O BR20 é um coupé bilugar V12 único e é também a mais recente criação da série One-Off do Programa de Projetos Especiais da Ferrari.

O Ferrari BR20 é o mais recente one-off da marca do Cavallino Rampante, demorou mais de um ano a terminar e sempre com o envolvimento próximo do cliente, que por agora permanece anónimo.

O BR20 inspira-se na tradição dos grandes coupés V12 da Ferrari das décadas de 50 e 60 do século passado, onde se incluem modelos como os elegantes 410 SA ou o 500 Superfast.

O ponto de partida foi a shooting brake de quatro lugares da marca italiana, o GTC4Lusso (que deixou de ser produzido em 2020), mas que surge aqui transformado num longo e distinto coupé de apenas dois lugares, mantendo a mecânica, ao que tudo indica, sem alterações.

VEJAM TAMBÉM: Ferrari junta-se à empresa do ex-designer da Apple, Jony Ive. O que vem aí?
Ferrari BR20

Ou seja, por baixo do seu longo capô temos um V12 naturalmente aspirado com 6,3 l de capacidade, 690 cv de potência máxima às 8000 rpm, acoplado a uma transmissão de dupla embraiagem de sete velocidades, e quatro rodas motrizes.

De shooting brake a coupé

Previsivelmente, acaba por ser o design deste exemplar único a concentrar todas as atenções.

Mesmo tendo perdido dois lugares para o GTC4Lusso, o Ferrari BR20 é 76 mm mais longo (consequência do alongado vão traseiro), com o comprimento a roçar agora os 5,0 m de comprimento. Tudo para conseguir a silhueta perfeita de coupé com as melhores proporções possíveis.

Essa silhueta foi conseguida pela redefinição radical da linha de tejadilho onde os designers da Ferrari, liderados por Flavio Manzoni, o chefe de design da marca, quiseram dar a impressão de este ser formado apenas por um par de arcos que se estendem da base do pilar A ao spoiler traseiro.

Ferrari BR20

A Ferrari sendo a Ferrari não fez a coisa pela metade e otimizou aerodinamicamente a nova secção traseira do BR20. Para isso, voltou a recorrer a uma solução do passado recente, os pilares C «flutuantes» (similares a arcobotantes, como na arquitetura gótica) que vimos no 599 GTB Fiorano e reinterpretou-os.

O ar é canalizado por estes pilares «flutuantes» sendo de seguida expulso pela traseira, numa saída de ar dissimulada, localizada por baixo do spoiler traseiro. Ainda na traseira destaque para o par de duplas óticas circulares (na melhor tradição Ferrari) e para o generoso difusor traseiro que contém aletas ativas na sua parte inferior.

Nada parece ter transitado diretamente do GTC4Lusso sem receber algum tipo de modificação ou ter sido simplesmente substituído. Desde os faróis do dador que se mostram aqui mais estreitos, às saídas de escape e jantes de 20″ específicas para o BR20.

Interior de luxo

A ausência dos lugares traseiros obrigou também a reformular o interior, ainda que o que salta à vista são a maioria dos revestimentos em couro em dois tons de castanho, combinados com partes em fibra de carbono, para um ambiente único.

Os bancos, além do revestimento em couro num tom castanho escuro (Heritage Testa di Moro) apresentam ainda um padrão exclusivo assim como uma costura de cor prata.

VEJAM TAMBÉM: Ferrari J50: o “cavallino rampante” com costela nipónica

O Ferrari BR20 é a última adição à cada vez maior lista de modelos únicos da marca italiana, mas é de esperar muitos mais. A Ferrari chegou a reportar em 2019 que tinha uma lista de espera de cinco anos para estes seus projetos especiais.

Mais artigos em Notícias