Recharge No modo Recharge está a reduzir a sua pegada ecológica.

Obrigado por guardar energia para o que mais importa.

Uma iniciativa
x

Recharge

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Fotos-espia

Tesla levou Model S com asa traseira ativa ao Nürburgring. Será o Plaid +?

Uma asa traseira ativa, uma suspensão rebaixada e travões carbo-cerâmicos. Eis o que podemos esperar do "super Model S" da Tesla, o Plaid +.

Depois do lançamento do Model S Plaid, que entretanto já se tornou no elétrico de grande produção mais rápido no Nürburgring, a Tesla parece ter uma nova “surpresa” na manga.

É que acaba de ser avistada no The Ring uma unidade daquilo que parece ser uma evolução deste modelo, que pode vir a chamar-se Model S Plaid +.

Despida de qualquer camuflagem, esta unidade da berlina elétrica norte-americana destaca-se por contar com um pacote aerodinâmico bastante mais agressivo, o que nos permite antecipar prestações ainda mais impressionantes.

A NÃO PERDER: Gigabier. Depois da tequilha, a Tesla vai apostar na cerveja
Tesla Model S Plaid + © Razão Automóvel

Na dianteira, destaca-se um novo difusor muito proeminente que promete ajudar a gerar mais carga descendente.

Já na traseira salta à vista uma enorme asa ativa, que tem a capacidade de mudar de posição de acordo com a velocidade do veículo, de forma a melhorar o comportamento em curva e a aumentar o poder de travagem. E tudo sem prejudicar a velocidade de ponta em recta, uma vez que pode recolher por completo.

Tesla Model S Plaid + © Razão Automóvel

O protótipo que foi avistado no Nürburgring contava ainda com uns discos de maiores dimensões que, ao que tudo indica, parecem ser carbo-cerâmicos, em linha com as propostas de alto rendimento que vemos noutros fabricantes.

LEIAM TAMBÉM: Tesla inaugurou gigafábrica de Berlim com uma “giga-festa”

A somar a isto, a altura ao solo também parece ter sido diminuída, outro sinal de que esta será uma versão totalmente focada no rendimento dinâmico.

Tesla Model S Plaid + © Razão Automóvel

Na base de tudo isto estarão três motores elétricos, um no eixo dianteiro e dois no eixo traseiro, que produzem uma potência máxima de 1115 cv, mais 95 cv do que o Model S Plaid.

A NÃO PERDER: Desta vez é a sério: já há um Tesla Model 3 com motor de combustão

A confirmarem-se estes números, podemos esperar uma melhoria face ao tempo que o Tesla Model S Plaid “arrancou” no lendário circuito alemão: 7min30,909s.

Sabe responder a esta?
Qual a autonomia (ciclo WLTP) do Tesla Model Y Long Range?
Não acertou..

Mas pode descobrir a resposta aqui::

Tesla Model Y (2022). O melhor crossover elétrico?

Mais artigos em Notícias