Movimento perpétuo?

Komatsu eDumper: o maior veículo elétrico do mundo produz mais energia do que consome

Produz mais energia do que aquela que consome? Parece impossível mas tem uma boa explicação. Vamos conhecer o Komatsu eDumper.

É numa mina de cimento na Suíça, explorada pela empresa Kuhn Schweiz AG, que labora diariamente o maior veículo elétrico do mundo, um Komatsu eDumper. A sua função é carregar minério do topo de uma montanha para uma fábrica, num total de cerca de 60 toneladas por viagem − correspondendo a um peso bruto de 111 toneladas!

Para chegar à cabine é preciso subir um total de nove degraus. Local onde o condutor poderá controlar os 800 cv de potência e 9500 Nm de binário máximo desenvolvidos por um motor elétrico síncrono.

Este Komatsu eDumper não nasceu elétrico

Desenvolvido em parceria com a Kuhn Schweiz AG e a Komatsu, este camião recorria a um «gigante» motor Diesel (Komatsu 605-7). Porém esse motor foi trocado por uma unidade elétrica e pelo maior conjunto de baterias jamais colocado num veículo.

Adeus motor Diesel. Olá baterias e motor elétrico.

Falamos de uma capacidade total de 700 kWh, o equivalente a sete vezes mais capacidade que o mais potente dos Tesla.

Produz mais energia do que gasta. Como?

Parece impossível mas não é. O Komatsu eDumper sobe a encosta para a mina de cimento totalmente descarregado, mas quando desce vem carregado com 60 toneladas de minério. Já estão a ver onde é que isto vai parar…

Além das emissões «zero», a manutenção também é quase «zero».

Dito de outra forma, o consumo é de 30 kWh nas subidas, enquanto que nas descidas o consumo não só é ZERO(!), como o motor elétrico ainda gera 40 kWh na descida, recorrendo ao motor elétrico como gerador − energia essa que é totalmente armazenada nas baterias.

RELACIONADO: Na China os carros elétricos poluem mais do que os tradicionais

Como o eDumper cumpre 20 trajetos diariamente, estamos a falar de um excedente de 200 kWh por dia. Esta energia adicional é usada para alimentar a mina e reduzir o impacto ambiental desta atividade. Genial, não acham?

 

Mais artigos em Notícias