Elétricos

Volvo testa novas soluções para veículos elétricos

As baterias continuam a ser a principal razão pela qual o mundo tarda em render-se aos automóveis elétricos. E não é só por causa da autonomia.

As baterias ainda são caras, são também extremamente pesadas e podem até ser perigosas para o meio ambiente quando chega a hora da «reforma». Mas a Volvo quer mudar isso…

A Volvo está a intensificar a investigação na área das baterias e pelo que parece, estão concentrados em arranjar uma solução para pelo menos dois dos problemas enunciados. Como? Através de componentes estruturais leves de armazenamento de energia.

Por outras palavras, a construtora sueca está envolvida no desenvolvimento de um novo tipo de bateria, que difere das restantes soluções por estar inserida na estrutura do veiculo. Não são os únicos a fazer parte desta pesquisa financiada pela UE, mas são os únicos na adaptação ao nosso mundo: o automóvel.

Novas baterias Volvo

Os painéis da carroçaria são as novas baterias

Têm se registado avanços e os primeiros componentes da nova bateria, composta por nano fibras de carbono têm sido montadas e testadas num Volvo S80. Cada uma dessas peças é moldada individualmente para sobrepor ou até mesmo substituir os painéis da viatura, criando assim uma super bateria denominada “super condensador estrutural”.

A primeira peça a ser colocada no Volvo S80 de teste foi a tampa da bagageira, estando esta ligada ao sistema eléctrico do carro de modo a armazenar energia. E assim, ao mesmo tempo que se cria uma bateria de maiores proporções, consegue-se ainda reduzir o peso do carro.

O capot também já foi substituído pelo novo sistema e com ele descobriu-se que é poderoso o suficiente para fornecer energia para o sistema de 12V do carro. Os aspetos positivos são os tempos de recarga que se mostram muito mais rápidos em comparação com as baterias convencionais, com a magnífica vantagem de melhorar a rigidez de um carro em vez de agir como um mero método de armazenamento de eletricidade.

Novas baterias Volvo

A Volvo diz acreditar que a substituição completa dos componentes existentes de um carro elétrico pelo novo material pode reduzir o peso total em mais de 15%.

Do nosso ponto de vista o futuro mostra-se promissor. Vamos ser capazes de fazer mais quilómetros entre cargas, melhores prestações devido ao reduzido peso e uma maior rigidez estrutural, uma vez que o material utilizado é basicamente fibra de carbono.

Se o futuro assim for, espero sinceramente que quem riscar um carro por pura maldade acabe um pouquinho “frito”, tal a descarga de energia…

Mais artigos em Notícias

Os mais vistos