Opel Grandland X. Conhece o maior crossover da Opel

O novo Opel Grandland X é o segundo modelo desenvolvido em conjunto com a PSA e o terceiro da série X da Opel.

Depois de Karl Thomas Neumann ter aberto o apetite com dois teasers do novo Opel Grandland X, através da sua conta pessoal no Twitter, foi precisamente o CEO da Opel quem deu a conhecer finalmente o novo crossover da marca alemã.

“O nome traduz aventura, independência e plenitude. O Grandland X tem um visual marcante e atrairá novos clientes para a marca Opel. Para além das características SUV, está equipado com tecnologias de topo que tornam a condução segura e divertida ao mesmo tempo. Com o Grandland X, a Opel traz ao mercado um SUV moderno que chama realmente à atenção”.

Karl-Thomas Neumann, CEO da Opel.

A última peça do puzzle?

A Opel, que regressou a este segmento em 2012 com o Mokka – após uma primeira abordagem com o Antara, que não conheceu grande sucesso comercial – apresentou no último Salão de Genebra o Crossland X, o segundo modelo desta ofensiva de crossovers.

A NÃO PERDER: Um híbrido desde 240€ /mês. Os detalhes da proposta da Toyota para o Auris.

O novo Opel Grandland X entra diretamente para o topo da série X, completando assim este trio de modelos e alargando a oferta Opel no segmento C – composta também pelo pequeno familiar Astra e o monovolume de sete lugares Zafira.

O Grandland X acrescenta 20 centímetros de comprimento em relação ao Crossland X, aproximando-se das dimensões do Opel Zafira.

Em termos estéticos, o Grandland X apresenta-se como uma interpretação mais robusta da recente linguagem de design da Opel. À frente, a grelha e o emblema Opel são mais uma vez enquadrados por duas aletas estilizadas que evoluem na direção dos faróis LED, e no capot surge o tradicional vinco longitudinal.

O visual mais “todo-o-terreno” é reforçado pelo desenho dos guarda-lamas e as e as proteções laterais inferiores. Mais atrás, destaca-se a largura da carroçaria, acentuada pelos faróis afilados e pelo para-choques.

A NÃO PERDER: Opel nas mãos da PSA

No habitáculo, este novo modelo distingue-se do Crossland X principalmente pela consola central redesenhada e dividida na vertical em três patamares distintos, que concentra em si as principais funções de infoentretenimento, climatização e assistência à condução. De acordo com a marca, o interior é pautado pela qualidade de execução.

A distância entre eixos de 2675 mm permite acomodar até cinco ocupantes e estender a capacidade de bagageira para os 514 litros, aumentando para 1652 litros com os bancos rebatidos.

Por ser desenvolvido em conjunto com a PSA, o Grandland X partilha a plataforma com o Peugeot 3008 nas linhas de produção do grupo francês em Sochaux.

Como tal, o modelo alemão deverá recorrer ao mesmo leque de motores 1.6 e 2.0 BlueHDi (Diesel) e 1.6 PureTech (Gasolina), embora ainda não haja uma confirmação oficial.

Confirmado está o novo sistema de controlo de tração Grip Control, que segundo a Opel permite incursões em terrenos mais irregulares. Com cinco modos diferentes de funcionamento, este sistema ajusta a distribuição de binário entre as rodas dianteiras, permitindo a “patinagem” de uma roda (se necessário) e altera o curso do acelerador e os pontos de passagem da caixa automática.

A estreia ao vivo do Grandland X está agendada para o Salão de Frankfurt, que abre portas no dia 14 de setembro, mas para já ainda não é conhecida a data de lançamento para o mercado nacional.

Segue a Razão Automóvel no Instagram e no Twitter

Pub