O Audi e-tron Sportback Concept antecipa mais um modelo 100 % elétrico

2017 Audi e-tron Sportback Concept
Share Button

O Audi e-tron Sportback Concept foi revelado esta semana em Xangai. E antecipa de forma bastante aproximada um modelo 100% elétrico, que chegará ao mercado em 2019.

A ofensiva elétrica por parte da Audi continua a ganhar força. No próximo ano chegará ao mercado o Audi e-tron, o SUV elétrico antecipado pelo concept Audi e-tron quattro, apresentado em 2015.

Menos de um ano depois, em 2019, será apresentada a versão de produção do e-tron Sportback Concept apresentado esta semana no Salão de Shanghai (nas imagens).

O nosso Audi e-tron começará a ser comercializado em 2018 – será o primeiro veículo elétrico da sua classe apto para um uso diário. Com uma autonomia de 500 km e uma experiência de condução elétrica diferenciada, queremos que este SUV desportivo marque a tendência na próxima década. Em 2019, chegará a versão de produção do Audi e-tron Sportback – uma emocionante versão coupé que será identificável como um carro elétrico logo ao primeiro olhar.”

Rupert Stadler, presidente do conselho de administração da AUDI AG

Como reportámos anteriormente, confirma-se que o Audi e-tron Sportback Concept será uma versão mais desportiva do e-tron quattro. A Audi apelidou-o de «Gran Turismo de quatro portas», e, aos nossos olhos, parece estar para a futura gama de SUV’s elétricos como o Audi A7 Sportback está para o Audi A6.

As imagens disponibilizadas não permitem uma correcta noção da escala do novo modelo. Com 4.9 m de comprimento, 1.98 m de largura, 1.53 m de altura e 2.93 m de distância entre eixos, o e-tron Sportback tem dimensões imponentes.

LED, LED por toda a parte.

Visualmente, o novo modelo expressa a sua condição 100% elétrica através de uma frente marcada pela ausência da típica grelha de refrigeração do motor, que passa a ser uma superfície sólida.

O apuro aerodinâmico é visível em detalhes como a presença de um deflector de ar frontal na extremidade superior da “grelha” e na superfície côncava que define o capot, formando uma espécie de ponte entre as extremidades da frente.

O perfil é semelhante a um coupé, e, sendo um concept, temos os típicos exageros estilísticos: câmaras em vez de retrovisores, jantes de dimensão XXL e LED, mesmo muitos LED.

A Audi foi a primeira marca a usar apenas LED como única fonte de iluminação e não parou de evoluir. Matrix LED, óticas laser e recurso a tecnologia OLED fazem parte do contínuo esforço na evolução da tecnologia de iluminação aplicado aos automóveis. O e-tron Sportback é mais um capítulo da saga.

ANTEVISÃO: Todos os segredos (ou quase) da próxima geração do Audi A8

Literalmente, centenas de LED constituem a iluminação do concept, acrescentando versatilidade e servindo de agentes comunicadores, permitindo criar os mais diferentes padrões (vejam o video abaixo).

Entre algumas particularidades, as luzes diurnas deixam de projectar a sua luz para o exterior e passam a projectar para superfícies reflectoras na carroçaria. E luzes Matrix laser instaladas nos para-choques podem projectar na estrada, igualmente, diversas informações.

Por baixo do “capot”.

A configuração dos componentes do grupo motriz será comum aos futuros modelos elétricos de produção da marca alemã.

Um motor elétrico à frente e dois motores elétricos atrás, providenciando tração total, ou usando linguagem Audi, transformando-o num quattro.

As baterias, de iões de lítio refrigeradas, ficam posicionadas no chão da plataforma, entre os eixos. Tal posicionamento permite um centro de gravidade mais baixo e uma melhor distribuição de peso. No caso do e-sport Sportback Concept, a repartição de massas é de 52/48 (frente/trás).

Potência para «dar e vender»

O Audi e-tron Sportback Concept debita 435 cv, mas pode atingir os 503 cv em modo boost. Tal permite uma aceleração dos 0-100 km/h em apenas 4.5 segundos. A capacidade das baterias é de cerca de 95 kWh, permitindo, como já foi referido, cerca de 500 km de autonomia (ciclo NEDC).

O interior prossegue a tendência minimalista da Audi, onde o aspecto hi-tec providenciado pelos múltiplos ecrãs contrasta com os tons claros e neutros presentes.

A informação e controlo das diversas funções é resumida, quase na totalidade, à presença de três ecrãs. Outros dois de menor dimensão estão inseridos nas portas e transmitem o que é captado pelos “retrovisores” – leia-se, as câmaras externas.

Segue a Razão Automóvel no Instagram e no Twitter

 

O encanto pelos automóveis empurraram-o para o mundo do design, com a enebriante possibilidade de poder vir a criar estas «criaturas» rolantes . Quando lhe colocaram um volante nas mãos, Fernando Gomes apercebeu-se ainda mais da complexa relação entre o homem e a máquina. Está definitivamente «agarrado»...