Renault Zoe RS. Para quando o «hot-hatch» 100% elétrico?

Numa altura em que a autonomia (ainda) continua a ser um entrave aos modelos elétricos, irá a marca francesa avançar com o Renault Zoe RS? Acreditamos que é só uma questão de tempo.

A notícia não é de agora. Há sensivelmente um ano, Patrice Ratti confirmou que a Renault Sport estaria a equacionar um Renault Zoe RS. Um projeto ambicioso que deu origem a um protótipo que chegou mesmo a ser testado em condições reais.

Já nessa altura, o responsável pelo departamento de competição e performance da marca francesa admitia que o principal entrave seria a capacidade das baterias e, por consequência, a autonomia total do modelo. Desde então, a Renault conseguiu duplicar a capacidade da bateria do Zoe para os 41 kWh, o que permite anunciar uma autonomia de 400 km (ciclo NEDC) para o utilitário – vê aqui o nosso primeiro contacto com o Renault Zoe Z.E. 40.

A NÃO PERDER: Corredores elétricos» nas autoestradas nacionais reforçados

Como tal, não surpreende que a marca francesa continue a alimentar a ideia de produzir uma versão desportiva do Zoe.

Em Genebra, a Renault apresentou o novo Zoe e-Sport (em baixo), um protótipo que não só assume uma postura mais desportiva e musculada como recorre a dois motores elétricos da Formula E para uma potência total de 462 cv e 640 Nm. Estamos a falar de um pequeno míssil elétrico capaz de acelerar dos 0-100 km/h em 3.2 segundos. Nada mau…

Afinal, é para produzir?

Para já, a resposta continua a ser não. Embora seja completamente funcional, o protótipo que a Renault apresentou em Genebra está equipado com o mesmo pack de baterias do Zoe Z.E. 40. Com toda esta potência é impossível alcançar uma autonomia satisfatória. Naturalmente, uma versão de produção do Zoe RS nunca chegaria aos 400 cv, mas o problema da autonomia continuaria a colocar-se. Principalmente em condução mais “aplicada”…

Durante a apresentação do Zoe e-Sport no certame helvético, a Renault garantiu que o utilitário vai apenas aparecer em alguns eventos durante a temporada do campeonato de Fórmula E, descartando (para já) avançar para a fase de produção.

Uma coisa é certa. Olhando aos recursos que a Renault Sport tem colocado à disposição do seu programa de elétricos, é só uma questão de tempo até surgir o primeiro hot-hatch francês 100% elétrico. Talvez já não seja a tempo desta geração do Zoe, mas os dados já estão lançados.

Quem não perdeu tempo foi o designer húngaro X-Tomi, que imaginou a versão de produção deste hot-hatch 100% elétrico, o Renault Zoe RS. E não é que resulta bem?

Renault Zoe RS

Segue a Razão Automóvel no Instagram e no Twitter

Pub