Honda Civic Type R (EK9): o samurai que nunca chegou à Europa

17/03/2017
10.895 views
Share Button

Hoje regressamos aos tempos áureos da cultura JDM e das mecânicas atmosféricas altamente rotativas para conhecer o primeiro Honda Civic Type R.

Na última edição do Salão de Genebra, tivemos a oportunidade de assistir ao vivo à apresentação do novo Honda Civic Type R. Nesta nova geração, a grande dúvida residia em torno da potência do motor 2.0 Turbo VTEC. Felizmente a Honda não desiludiu: ao todo são 320 cv de potência máxima, mais 10 cv que o seu antecessor.

É sem dúvida o Civic Type-R mais potente de sempre. Mas será o melhor Civic Type R de sempre? Não vamos entrar nesse tipo de considerações.

Vamos, sim, recordar a primeira das cinco gerações. Aquela que nunca chegou à Europa. O Honda Civic Type R (EK9).

O primeiro Honda Civic Type R, lançado em 1997, foi o terceiro modelo da Honda com o carimbo Type R, depois do NSX e do Integra. Baseado na sexta geração do Civic, o objetivo dos engenheiros da Honda foi o mesmo de sempre: desenvolver um modelo para a estrada que fosse capaz de altas prestações em circuito.

GLÓRIAS DO PASSADO: Um ícone chamado Honda Integra Type R

Começando pelo motor, no coração do Civic Type R EK9 morava um bloco 1.6 litros de quatro cilindros da Série B da Honda. Este motor atmosférico com «afinação desportiva», acoplado a uma caixa manual de cinco velocidades (claro), era capaz de debitar 185 cv de potência máxima às 8200 rpm e 160 Nm de binário às 7500 rpm (!). Atmosférico. VTEC. Atmosférico. VTEC. Atmosférico… Não nos cansamos de repetir!

Dinamicamente, a Honda submeteu o seu Civic a uma dieta (muito) ligeira, fixando-se nos 1,040 kg, e optou por uma suspensão mais rígida e um diferencial autoblocante no eixo dianteiro.

Se o objetivo era tornar o Honda Civic num animal de pista, conseguiram: o modelo nipónico acelera dos 0 aos 100 km/h em 6.6 segundos e atingia uma velocidade máxima de 235 km/h. Na impossibilidade de testarmos o Civic Type R, a review da Motoring de 1997 dá-nos uma ideia do comportamento em pista do Civic Type R.

Em relação à versão de série, o interior o Civic Type R recebeu um conjunto de tapetes com assinatura Type R e baquects Recaro em pele Alcantara em tons de vermelho, um volante em pele, alavanca das mudanças em titânio e pedais em alumínio. Por fora, além da cor Championship White, comum a todos os Type R, o Civic Type R acrescenta jantes de liga leve de 15 polegadas e um spoiler traseiro.

Ao contrário das gerações que se seguiram, o primeiro Honda Civic Type R (EK9) nunca chegou a ser vendido na Europa, apenas no mercado japonês (JDM). Sabendo da paixão que o Honda Civic desperta no «velho continente», especialmente em Portugal, portanto não é difícil de imaginar o sucesso que o primeiro Civic Type R poderia alcançar.

Segue a Razão Automóvel no Instagram e no Twitter