Seat Ibiza Cupra SC 180cv: nem tudo são números…

25/03/2015
7.281 views
Share Button

Mas tal como em mim, também no Seat Ibiza Cupra já se começa a sentir o peso dos anos. Por exemplo, o GPS não esta integrado no tablier, e apesar do rigor de construção estar em bom plano, alguns detalhes e materiais clamam por reforma. A concorrência recente faz melhor.

Mas se há campo onde o Cupra mantém o vigor da juventude é na… perfomance e nas sensações! Cheguei a agradecer a débil insonorização do Ibiza Cupra. Não percebi se por demérito do habitáculo ou por mérito do escape, mas o motor faz-se ouvir com vontade das 3.500rpm em diante – é engraçado com um defeito se pode tornar numa virtude no carro certo…

O comportamento do chassi acompanha a orquestra punk do motor. É rigoroso e previsível, tornando o Cupra muito gratificante de explorar no limites. Senti a falta de um diferencial autoblocante para lidar com a força do motor nas curvas mais lentas, mas de resto… diversão assegurada. Além do mais, para refrear os ânimos e acudir nos momentos mais delicados, temos o ESP sempre presente, que não dá para desligar na totalidade mas que até é comedido nas intervenções.

Seat Ibiza Cupra-4

Acabei este teste revigorado. Dei por mim a fazer algumas brincadeiras que já não fazia há anos. Para quem pretende um desportivo acessível, que garanta níveis de adrenalina satisfatórios sem menosprezar o lado prático, o Seat Ibiza Cupra é uma excelente proposta a um valor convidativo: desde 22.810 euros. Anda (muito!) bem, e não nos exige dotes sobrenaturais para retirar da condução em modo guerra à borracha aquela satisfação que só um chassi justinho, leve e atrevido pode dar.

Não será certamente o mais rápido do segmento, mas também não é o mais caro. Num modelo que tem tudo de emocional, acaba por ser uma proposta que apela à racionalidade. Uma dualidade engraçada, ou não fosse o Ibiza Cupra um espanhol com influências alemãs.

Agradecimento: KIP

Fotografia: Thom V. Esveld

MOTOR 4 Cilindros
CILINDRADA 1390 cc
TRANSMISSÃO  Dupla-embraiagem 7 Vel.
TRAÇÃO Dianteira
PESO 1177 kg.
POTÊNCIA 180 CV / 6200 rpm
BINÁRIO 250 NM
0-100 KM/H 6,9 seg
VEL. MÁXIMA 229 km/h
CONSUMO 5,9 l/100 km (anunciado)
PREÇO 22.810€
Foi preciso conduzir o Seat Ibiza Cupra para recordar aquilo que nos anos 90 era um dado adquirido: nem tudo são números. Tendo nascido no já relativamente longínquo ano de 1986, cresci a contemplar a era dourada dos pocket rocket. Os G's, os Cup's, os GTI´s e os XSI's. Lembram-se? Claro que sim. Nem precisei de mencionar as marcas. Que saudades dos motores com pouco mais de uma centena de cavalos, coadjuvados por chassis e suspensões algo temperamentais - foi nessas máquinas que escrevi algumas das memórias mais engraçadas da minha juventude. Regressando ao presente, foi com a cabeça no passado que testei o Seat Ibiza Cupra, equipado com o fogoso motor 1.4 TSI de 180cv e a competente caixa DSG de sete velocidades. Isso mesmo... 180cv. Uma cifra que por apenas 20 equídeos não chega às duas centenas de cavalos. Um número que apesar de tudo - e o "apesar de tudo" são 6,9 seg. dos 0-100km/h e quase 230km/h de velocidade máxima-, parece já não impressionar ninguém. Numa época dominada pelas redes sociais e pela ditadura dos números já ninguém perde o fôlego ao ver 180cv numa ficha técnica. E isso nota-se em alguns comentários depreciativos que vamos apanhando no nosso Facebook. Vamos lá rapazes... Dizer que "180cv é pouco" é quase uma ofensa para uma geração passou a juventude a juntar «trocos» para comprar os Cup's e companhia, de "apenas" 120cv. "Não é a mesma coisa Guilherme..." dirão vocês. Pois não, não é. RELACIONADO: O primeiro carro do Rei de Espanha foi um Seat Ibiza. Conheçam esse Ibiza da realeza aqui O Seat Ibiza Cupra traz-nos a aura desse tempo mas junta-lhe o ar-condicionado automático, um sistema de som digno desse nome, o cruise-control e mais algumas coisas que aos 29 anos já me custa abdicar e que os pocket rocket dessa altura nem sonhavam ter. Testei-o em circuito, testei-o na Arrábida, testei-o em cidade e quando dei por mim tinha novamente 18 anos. O Cupra dá-se bem em todos estes ambientes, e para quem pretende um «all-in-one» a custos moderados, o Seat Ibiza Cupra pode ser uma excelente escolha, até porque os consumos não são proibitivos - consegui uma média de 7,1 litros rodando sem pressas. Mas tal como em mim, também no Seat Ibiza Cupra já se começa a sentir o peso dos anos. Por exemplo, o GPS não esta integrado no tablier, e apesar do rigor de construção estar em bom plano, alguns detalhes e materiais clamam por reforma. A concorrência recente faz melhor. Mas se há campo onde o Cupra mantém o vigor da juventude é na... perfomance e nas sensações! Cheguei a agradecer a débil insonorização do Ibiza Cupra. Não percebi se por demérito do habitáculo ou por mérito do escape, mas o motor faz-se ouvir com vontade das 3.500rpm em diante - é engraçado com um defeito se pode tornar numa virtude no carro certo... O comportamento do chassi acompanha a orquestra punk do motor. É rigoroso e previsível, tornando o Cupra muito gratificante de explorar…

7.6

Bom -

Nota final

Vamos por as coisas da seguinte forma: por menos de 23.000 euros podem ter na garagem um sorriso de orelha a orelha. Perdão! Um Seat Ibiza Cupra. Um modelo que chega e sobra para aqueles fins-de-semana em que só nos apetece devorar curvas, e melhor: não nos leva à falência no processo. Dá sempre jeito...

Motor/Prestações

7.5

Dinâmica

7.4

Conforto/Equipamento

7.3

Preço/Equipamento

8

Nota dos Leitores: 3.53 ( 15 votos)
8

Não deixem de nos seguir no Facebook e Instagram

Diretor Editorial e co-fundador da Razão Automóvel. Tem 29 anos, ama os automóveis mas tem uma paixão secreta: as duas rodas! Praticante de todo-o-terreno, iniciou-se nas lides da condução aos comandos de um Citroen Ax. Não resiste a umas boas curvas, seja no asfalto ou numa folha de papel.